Olhar Direto

Terça-feira, 28 de junho de 2022

Notícias | Política MT

Penitenciárias vulneráveis

Mauro diz que fugas recentes de reeducandos são ‘ridículas’ e têm ‘cheiro’ de negligência ou conivência

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Mauro diz que fugas recentes de reeducandos são ‘ridículas’ e têm ‘cheiro’ de negligência ou conivência
O governador Mauro Mendes (DEM) garantiu que as fugas recentes em penitenciárias como a de Água Boa e de Várzea Grande ainda serão investigadas, mas afirmou que, de seu ponto de vista, elas foram “no mínimo ridículas” e apontam falha grave ou omissão das equipes que comandam a segurança nos presídios.

Leia também:
Em 12 dias, Mato Grosso registra fuga de 21 detentos em três presídios diferentes

No último dia 3 de janeiro, 14 reeducandos fugiram da Penitenciária Major PM Zuzi Alves da Silva, em Água Boa. Os fugitivos cavaram um túnel no raio Azul da Ala 1, saindo do banho de sol para fora da galeria, chegando até a área da muralha. Já no dia 10 de janeiro, dois  presos conseguiram fugir da Penitenciária Central do Estado (PCE), enquanto faziam serviço fora da cela. Um terceiro elemento também pulou o muro, mas acabou capturado logo em seguida. No dia 12 cinco presos fugiram do Complexo Penitenciário Ahmenon Lemon Dantas, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), aproveitando uma queda de energia devido a um temporal que atingiu a região.

Além destes casos, no dia 19 de janeiro dois detentos fugiram da Cadeia Pública de Nobres (a 121 km de Cuiabá) usando uma corda artesanal para pular o muro dos fundos, e outro do mesmo Complexo Penitenciário de Várzea Grande, desta vez no dia 16 de janeiro, enquanto trabalhava.

Segundo Mauro, a lei determina que deve ser instaurando Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para investigar casos como este, e ele e o secretário de Segurança Pública não têm tempo de se debruçar sobre cada acontecimento. No entanto, o governador estranhou as reiteradas fugas.

“Não é comum. Fazia tempo que a gente não ouvia falar em fugas aqui. Agora, no meio de uma greve tem fugas, e fugas no mínimo ridículas. Aquilo que aconteceu em Água Boa houve uma falha grave ou omissão, então isso tem que ser apurado, essa apuração não é feita pelo governador, não sou eu que faço isso, é uma comissão de servidores públicos, é assim que a lei determina, não sou eu, governador, que vou lá, ficar olhando, vendo fotos, se não vou parar o Estado e deixar de fazer minha função”, afirmou, em entrevista à rádio Vila Real nesta terça-feira (25).

Túnel feito por reeducandos em Água Boa (Foto: Reprodução)

“Eles vão verificar lá quais as causas, se houve negligência. Agora, cá entre nós, o cara furar um buraco, cavar, aquele mundaréu de terra, vários dias, não é possível que ninguém viu. Então tem muito cheiro, muito indício, vamos assim dizer, de algum tipo de negligência ou até mesmo de conivência, agora, quem tem que apurar isso é a comissão de sindicância”, completou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet