Olhar Direto

Sexta-feira, 27 de maio de 2022

Notícias | Política MT

tsunami da ômicron

Gilberto admite subnotificação e acredita que MT tem muito mais casos de Covid-19 do que revelam números oficiais

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Gilberto admite subnotificação e acredita que MT tem muito mais casos de Covid-19 do que revelam números oficiais
O secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo afirmou que acredita que os novos casos de Covid-19 devem começar a cair no estado de Mato Grosso – e também no resto do Brasil - a partir do final do mês de fevereiro, entre 20 e 25. Segundo ele, a previsão pode ser feita com base no que aconteceu na Europa. No entanto, ele pediu cautela à população e lembrou que o ‘esquema vacinal completo’ vem após a terceira dose.

Leia também:
Prefeitura de Cuiabá libera vacinação para crianças de 10, 9 e 8 anos sem comorbidades

Na última semana, Mato Grosso registrou sete mil novos casos de Covid. No entanto, para Figueiredo, este número deve ser muito maior. “Esse número de sete mil muito provavelmente não é nem o número oficial, porque existe uma subnotificação, muitas pessoas que são acometidas, assintomáticas, sequer fazem teste pra saber se estão contaminados. Então assim, a velocidade com que essa pandemia, nessa última variante tem afetado as pessoas é acelerado, está a mil por hora”, lamentou.

Por conta da grande circulação do vírus e velocidade de infecção, o secretário acredita que o pico e a queda devem ser mais rápidos. “A partir do momento que nós ultrapassarmos 60% da população infectada existe uma chance de uma queda substancial e acontecer como aconteceu com essa onda na Europa. Nós estamos imaginando que até lá pelo dia 20 de fevereiro, dia 25 a gente já vai experimentar uma queda desses números. Mas por enquanto a velocidade é grande, um percentual dessas pessoas é hospitalizado vai para a UTI, alguns vão a óbito”, completou.

Para evitar que as infecções piorem e levem à hospitalizações e/ou morte, Gilberto alertou a população sobre a necessidade de tomar todas as doses de vacina contra Covid-19. “Nesse momento o recado pra população é que: esquema vacinar o completo é com terceira dose, é com dose de reforço. A população mais idosa que foi o primeiro público elegido para ser vacinado lá no início dessa campanha vacinal já tem um tempo bom da segunda dose e perde um pouco da imunidade ao longo do período. A vacina tem uma eficiência mas ela não é ad eternum. Por isso é que existe a dose de reforço. Por isso que para alguns já existe a quarta dose, que são os imunossuprimidos. Então é preciso voltar aos postos para cumprir esse esquema vacinal para, ser acometido da doença, não chegar na forma grave”, finalizou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet