Olhar Direto

Quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Notícias | Cidades

CORTE DE VIDRO

Homem é agredido por casal gay após fazer comentário homofóbico em bar de MT

Foto: Reprodução / Ilustrativa

Homem é agredido por casal gay após fazer comentário homofóbico em bar de MT
Um homem de 33 anos foi agredido por um casal gay, no último domingo (15), após fazer comentários homofóbicos em uma bar, no setor Morada Nova, em Confresa (1.135 km de Cuiabá). Após ser hospitalizado, ele registrou um boletim de ocorrência, onde confirmou ter feito os insultos. 

Leia também:
Após informar fim de expediente, funcionários do Subway são agredidos por clientes em MT; veja vídeo

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado às 20h58. Na ocasião, o denunciante estava no estabelecimento, quando começou a ofender o casal por não aceitar a orientação sexual dos dois homens. Em dado momento, ele também iniciou uma luta corporal com a dupla. 

Ainda conforme a instituição, um dos homens agrediu o denunciante com um caco de vidro. O denunciante, que apresentava sinais de embriaguez, foi encaminhado a uma unidade hospitalar, onde recebeu atendimento médico e, em seguida, registrou o boletim de ocorrência. 

Conforme o site Olhar Alerta, o denunciante teria iniciado o episódio após ter visto o casal se beijando. Ele ainda chegou a chamar os homens de “frescos”. O portal disse que o denunciante teve o braço cortado, com um caco de vidro.

Homofobia é crime 

Desde junho de 2019, homofobia e transfobia são considerados crimes e podem dar de 3 a 5 anos de prisão. A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) ocorreu no dia 13 daquele mês, onde por 8 votos a 3, o órgão enquadrou declarações homofóbicas e transfóbicas como crime de racismo. Isso até o Congresso Nacional aprovar uma lei específica para o tema.

É considerado crime de homofobia e transfobia “praticar, induzir, ou incitar a discriminação ou preconceito” em razão da orientação sexual da qualquer pessoa. A pena será de 1 a 3 anos, mais multa, e pode subir de 2 a 5 anos se houver divulgação do ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social.

Com a decisão, o Brasil se tornou o 43º país a criminalizar a homofobia, segundo o relatório “Homofobia Patrocinada pelo Estado”, feito pela Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais (Ilga).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x