Olhar Direto

Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Notícias | Meio Ambiente

povo kawaiwete e enawenê-nawê

Terras indígenas de MT estão entre as mais ameaçadas pelo desmatamento na Amazônia, aponta relatório

Foto: Tuane Fernandes/Greenpeace

Terras indígenas de MT estão entre as mais ameaçadas pelo desmatamento na Amazônia, aponta relatório
Das 10 terras indígenas (TIs) mais ameaçadas pelo desmatamento no primeiro semestre deste ano na Amazônia Legal, duas delas estão localizadas em Mato Grosso. Trata-se da TI Batelão e TI Enawenê-Nawê, respectivamente, do povo Kawaiwete, também conhecido como Kaiabi, e Enawenê-Nawê.

Leia também:
Bombeiros recebem caminhões auto bomba para fortalecer combate a incêndios no Pantanal

O dado consta em levantamento que integra o Estudo “Ameaça e Pressão de Desmatamento em Áreas Protegidas”, publicado trimestralmente pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). O relatório é feito com base em dados de alertas de desmatamento do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) e um relatório anual com dados detalhados. 

Made with Flourish


Conforme os dados, ocupando a sétima colocação no ranking, a TI Batelão, registrou seis células de ameaça. Em nono lugar, está a TI Enawenê Nawê, também com seis células. Em primeiro lugar, segundo e terceiro aparecem, respectivamente, a TI Trincheira/Bacajá (PA), a TI Waimiri Atroari (AM/RR) e TI Baú (MT). 

De acordo com o Imazon, a ameaça é a medida do risco iminente de ocorrer desmatamento no interior de uma AP. Utilizamos uma distância de 10 km para indicar a zona de vizinhança de uma AP na qual a ocorrência de desmatamento indica ameaça. 

TI Batelão 

A TI Batelão está localizada entre os municípios de Juara, Nova Canaã do Norte e Tabaporã. Conforme reportagem da Operação Amazônia Nativa (Opan), em 2020, a TI possuía 40% de seu território sobreposto por imóveis rurais cadastrados no SIMCAR/MT. Com base nos dados do Sigef existem 21 imóveis cadastrados em sobreposição à TI Batelão. Desses, 20 submeteram sua certificação justamente partir de abril de 2020, quando começou a tramitação de medidas legislativas anti-indígenas  colocadas em pauta no primeiro semestre. 

Ainda conforme a Opan, a TI Batelão está ameaçada pelo desmatamento ilegal e por focos de focos de calor. Naquele ano, três alertas de desmatamento foram emitidos pela Coordenação Geral de Monitoramento Territorial da Funai (CGMT/Funai). O objetivo do desmate foi a abertura de estradas e a expansão de áreas alvo da prática de degradação (corte seletivo) localizadas dentro da TI Batelão.

TI Enawenê Nawê

A TI Enawenê Nawê, por sua vez, situa-se entre os municípios de Comodoro, Juína e Sapezal. Esta área encontra-se no vale do rio Juruena, formador do rio Tapajós, na porção noroeste do Estado de Mato Grosso. A TI Enawenê Nawê tem como vizinhos mais próximos os povos Menky, Nambikwara, Rikbaktsa, Iranxe e Cinta Larga, conforme o site Povos Indígenas no Brasil.

Ainda conforme o portal, a TI foi demarcada deixando de fora áreas de suma importância sociocultural, como a do Rio Preto e suas cabeceiras. A demarcação se deu com base em estudos incipientes, calcados principalmente sobre as primeiras coletas de dados empreendidas pela MIA (posteriormente OPAN) após o ‘contato’.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x