Olhar Direto

Terça-feira, 28 de junho de 2022

Notícias | Política MT

SESSÃO TUMULTUADA

Deputados mantêm veto do Governo a projeto sobre cargos e plantões da Politec

25 Mai 2022 - 16:49

Da Redação - Érika Oliveira / Do Local - Lázaro Thor Borges

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Deputados mantêm veto do Governo a projeto sobre cargos e plantões da Politec
A Assembleia Legislativa manteve, durante sessão tumultuada nesta quarta-feira (25), o veto do governador Mauro Mendes (UNIÃO) ao projeto (335/2022) que altera lei sobre a criação da carreira dos profissionais da Politec-MT. Além deste, praticamente todos os vetos do Governo – mais de 40, ao todo – foram mantidos, com exceção de duas matérias do presidente Eduardo Botelho (UNIÃO), que afirmou ter acordado com o Executivo a construção de leis futuras em consenso com o Paiaguás.

Leia mais:
Após reunião no Paiaguás, deputados mantêm veto ao projeto que reduz 50% da carga horária de servidores com dependentes deficientes

“O Governo vai fazer um projeto de lei dando um prazo para os municípios, uma espécie de delay, de um ano ou um ano e meio, para que as prefeituras resolvam suas contas”, justificou Botelho, referindo-se ao veto ao Projeto de Lei 135/2022, que foi derrubado e permite transferências voluntárias a municípios com até 50 mil habitantes, mesmo que a prefeitura esteja inadimplente perante cadastros ou sistemas de informações financeiras, contábeis e fiscais.

Com relação ao veto que foi mantido sobre o projeto da Politec, Botelho disse que o Estado também aceitou negociar alterações na lei. A proposta foi aprovada no dia 31 de março, com o acréscimo de três emendas que modificaram o texto original enviado pelo Poder Executivo.

A proposta foi vetada, segundo o governador, por conta de uma “desfiguração” da matéria. Entre as emendas estavam a manutenção dos atuais 54 cargos da Politec e do regime de 24h por 72h. Outra emenda buscava evitar a extinção dos 12 cargos vagos de médico legista.

Derrubado

Já o veto ao projeto (135/2022) que permite transferências voluntárias a municípios com até 50 mil habitantes mesmo que a prefeitura esteja inadimplente perante cadastros ou sistemas de informações financeiras, contábeis e fiscais, foi derrubado.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet