Olhar Direto

Terça-feira, 09 de agosto de 2022

Notícias | Cidades

aponta negligência

Pais de menino de 2 anos registram BO após ele voltar da creche sem um dente e com roupa suja de sangue

Foto: Reprodução

Mãe acredita que houve negligência por parte da unidade municipal

Mãe acredita que houve negligência por parte da unidade municipal

Os pais de uma criança de dois anos registraram boletim de ocorrência após o menino chegar da escola com hematomas pelo corpo e sem um dos dentes, na sexta-feira (1º), em Sinop (a 513 km de Cuiabá). De acordo com a família, ele chegou com a roupa suja de sangue e, em outras ocasiões, também voltou para cassa com marcas de mordida e arranhões. 

Leia também 

Jovem de 19 anos é assassinado com 15 tiros enquanto estava em bar por dupla de moto

A mãe do menino, que prefere não se identificar, afirmou que os profissionais da creche afirmaram que o filho não se queixou de dor. No entanto, ela diz não acreditar na versão. 

"Isso é impossível de acreditar, já que meu filho perdeu o dente e veio [para casa] com a roupa com sangue. Falara para mim que ele não se queixou e não viram o sangue? Isso não acredito", desabafou. 

Por meio de nota, a secretaria Municipal de Educação afirmou que através da análise das câmeras foi constatado que o menino estava brincando em pula-pula. A Pasta também afirmou que, nesta segunda-feira (4), esteve com a mãe da criança para explicar os fatos. 

"A Secretaria de Educação informa, ainda, que, reuniu hoje [segunda-feira, 04] com a mãe do aluno, para explicar os fatos e mostrar as imagens de segurança, configurando, assim, um dia normal de aprendizado e atividade na creche. A situação teve a compreensão da mãe e não foi configurada como maus tratos", diz trecho do posicionamento. 

De acordo com a mãe, um advogado está cuidando da situação e a família quer ter acesso as filmagens das câmeras de segurança da creche de toda a tarde de sexta-feira (1º). 

A mãe acredita que houve negligência por parte da unidade municipal, localizada no bairro Jardim das Palmeiras, em Sinop. No BO, ela afirmou que a criança também tinha um ferimento na orelha e a creche não explicou o que ocorreu. 

Para a mãe, foi como "se nada tivesse acontecido". A Polícia Civil está investigando o caso. 

Leia a nota na íntegra:

A Secretaria de Educação de Sinop informa que:

Recebeu a avó da criança, ainda na tarde de sexta-feira, 01, 5 minutos após a sua saída da unidade escolar, às 17h05, alegando que seu neto havia sofrido maus tratos durante o período escolar;

A avó, em questão, foi recebida pela diretora da unidade, bem como pela professora da turma que alegaram total impossibilidade do ocorrido;

Para reafirmar a ética e o comprometimento dos profissionais em zelar pela educação e o bem-estar dos alunos da rede municipal de ensino, foram checadas todas as imagens do dia [sexta-feira, 01] geradas pelas câmeras de segurança e, como afirmado, não foi constatado nenhum desvio de conduta profissional que pudesse caracterizar maus tratos;

O que pôde ser constatado durante aquele dia, foi o aluno, em questão, junto com demais alunos de sua turma, brincando no pula-pula do pátio da creche;

A Secretaria de Educação informa, ainda, que, reuniu hoje [segundafeira, 04] com a mãe do aluno, para explicar os fatos e mostrar as imagens de segurança, configurando, assim, um dia normal de aprendizado e atividade na creche;

A situação teve a compreensão da mãe e não foi configurada como maus tratos. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet
x