Olhar Direto

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Notícias | Política MT

CÂMARAS NAS FARDAS POLICIAIS

Wilson espera que mudança no discurso do chefe da segurança de SP influencie em MT

18 Mai 2024 - 16:23

Da Redação - Rodrigo Costa / Do Local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Wilson espera que mudança no discurso do chefe da segurança de SP influencie em MT
O deputado estadual Wilson Santos (PSD) afirmou que espera que a mudança no discurso do secretário de Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite, que era contrário à camaras em fardas policiais e agora tem se posicionado a favor, tenha influência no Legislativo de Mato Grosso, onde o tema ainda gera controvérsia entre aqueles que são pró e contra implantação dos equipamentos.  


Leia também
Coaf vê possível lavagem de dinheiro do tráfico em movimentações milionárias; produtor rural e copeiro de churrascaria suspeitos


Wilson é autor do projeto de lei que dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação de câmeras de vigilância nas viaturas, aeronaves, embarcações, fardas e/ou capacetes dos policiais militares de Mato Grosso. Nesta terça, porém, o projeto foi retirado da pauta de votação e discussão dentro da Comissão de Segurança Pública.

Segundo Wilson, a retirada de pauta partiu de uma decisão monocrática do presidente da comissão, o deputado Elizeu Nascimento (PL). Apesar disso, Santo citou que haverá mais tempo para debate do projeto e apontou a mudança de postura do chefe da segurança paulista como um fator importante a ser considerado nas discussões.  

"O fato novo e relevante é que o secretário de Estado de Segurança Pública de São Paulo, o deputado federal, Derrite, que sempre foi um parlamentar rigorosamente contra a proposta de câmeras nas fardas mudou radicalmente de posição, defendendo hoje a manutenção das câmeras e mais, defendendo a ampliação das câmeras, passando a ter também equipamento para reconhecimento facial, reconhecimento de placa", disse. 

Na última sexta-feira (10), Derrite, em entrevista coletiva e agora favorável às câmaras corporais, disse que pôde ver a utilização dos equipamentos em diferentes funcionalidades. 

"Eu mesmo na época da campanha questionei a utilização das câmeras e sua eficácia e eu pude acompanhar que ela pode ser utilizada pra outras funcionalidades e isso pode ser muito bom não só para o policial, como para a população"

Wilson, por sua vez, ressaltou que São Paulo influencia muito no país, porque foi a primeira unidade da federação a introduzir a tecnologia de câmeras em fardas policiais. “São mais de 10 mil câmeras já em atuação em São Paulo, tem ajudado muito o policial que age de maneira protocolar, de maneira correta e eu não tenho dúvida de que nada é mais forte do que uma ideia quando chega o seu tempo”, pontuou.   

O deputado pontuou que vai aproveitar essa mudança de postura de Derrite para ampliar discussões acerca da implantação das câmeras. Wilson explicou que o projeto ainda está na primeira votação na comissão de mérito, depois vai ao plenário e, em seguida, à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).  
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet