Olhar Direto

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Notícias | Política MT

ALVO DE POLÊMICA

Projeto de Emanuel que cria nova empresa tem aval da CCJ e deve ir ao plenário na próxima semana

Foto: Jessé Soares

Projeto de Emanuel que cria nova empresa tem aval da CCJ e deve ir ao plenário na próxima semana
O projeto do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) para criar uma nova empresa pública deve ir ao plenário para votação na próxima semana. A proposta é alvo de críticas da oposição, principalmente a criação de uma nova pasta no final da gestão do emedebista, que tem enfrentado dificuldades financeiras.


Leia também
"Emanuel insulta servidores estaduais", afirma Gilberto após atraso no envio de documentos


Segundo o presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Chico 2000 (PL), a proposta já tem parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e agora está nas comissões de mérito para avaliação, assim como outras matérias do Executivo, como a criação do Distrito Municipal.

“Aonde hoje é o IPDU, Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Urbano, passa a ser EPDU, Empresa de Pesquisa de Desenvolvimento Urbano. Essas mensagens estão nas comissões tramitando aqui nas comissões, já passaram pela CCJ agora estão nas comissões em razão dos seus objetos e, logo esteja pronto, vai para pauta para ser apreciado pelo plenário”, destacou.

Questionado sobre quanto a nova empresa pública deve custar aos cofres públicos, Chico comentou que o assunto deve ser tratado apenas após a aprovação da matéria.

“Quando você cria uma empresa pública é natural que você precise estabelecer o orçamento, mas isso se efetivará caso seja aprovado pelo plenário da Câmara”, disse.

De acordo com a proposta, a empresa tem como finalidade garantir o desenvolvimento do município por meio de ações, programas e projetos de gestão sustentável do Sistema Municipal de Planejamento e apoiar e colaborar com agentes da Administração Direta e Indireta, podendo, para tanto, celebrar contratos, convênios, acordos, ajustes, protocolos, parcerias ou consórcios.

Caso seja aprovada, essa será a terceira empresa criada por Emanuel durante a sua gestão. A Empresa Cuiabana de Saúde Pública foi alvo de operação e intervenção do estado. Já a Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb), apesar de ter sofrido ação policial foi alvo de críticas, até mesmo pelo vice-prefeito José Roberto Stopa (PV).
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet