Olhar Direto

Domingo, 21 de julho de 2024

Notícias | Cidades

EXECUTADO EM CUIABÁ

Irmã de professor assassinado lembra do carinho que ele emanou e deposita fé para que a justiça seja feita; assista

18 Mai 2024 - 17:00

Da Redação - Pedro Coutinho / Do Local - Luis Vinícius

Foto: Olhar Direto

Irmã de professor assassinado lembra do carinho que ele emanou e deposita fé para que a justiça seja feita; assista
Emocionada durante o enterro do irmão, a senhora Maria Elisa disse que está aliviada, não pela morte violenta que tirou a vida de Celso Gomes, professor Salesiano de 60 anos, mas por saber que ele foi uma grande pessoa que emanou expressiva corrente de aos familiares, amigos, alunos, ex-alunos e colegas de trabalho, que lhe prestaram homenagem neste sábado (18).


Leia mais: Sob forte emoção, corpo de professor do Salesiano é enterrado em cemitério de Cuiabá; veja vídeo

Dona Maria também disse ter fé que a Justiça há de prevalecer, tanto a divina quanto a da Terra, realizada pela Polícia Civil, que concluiu o inquérito sobre o assassinato de Celso no dia 16, mas ainda continua diligências sobre a participação de dois adultos no caso.

“A família toda está sentido que fizemos o dever quanto a ele, que ele merecia: as homenagens dos amigos e o carinho de todos alunos, ex-alunos, colegas de trabalho. Foram maravilhosos com a família e nós nem tínhamos a extensão desse carinho que ele emanava”, lamentou Maria.

A Polícia Civil concluiu nesta quinta (16) o inquérito da morte do professor do salesiano Santo Antônio, apontando dois adolescentes como autores do crime. Seu corpo foi encontrado no dia 10 em uma região de mata próximo à Lagoa da Trevisan, em decomposição e parcialmente carbonizado. Os menores estão internados em uma unidade socioeducativa. Dois adultos chegaram a ser presos, mas foram liberados e agora estão sendo investigados.

Dona Maria acredita que a Justiça divina será feita, e a da Terra também, que atualmente é executada pelos trabalhos policiais e pela justiça estadual, no sentido encontrar e penalizar os culpados pelo homicídio.

“A justiça sempre há de prevalecer, tanto a divina quando ao trabalho que eles estão exercendo. Eu acredito que vai chegar uma hora que a gente vai saber exatamente o que houve”, disse a irmã.
 

O corpo de Celso foi localizado uma semana depois de seu desaparecimento, em uma região de mata próxima à rodovia Palmiro Paes de Barros.

Segundo os delegados Mauricio Maciel e Roberto Amorim, o professor ofereceu carona para um dos adolescentes e, em um determinado momento, tiveram um desentendimento no carro. Com base nas declarações de um dos menores, os delegados apontam que Celso teria tentado "aliciar" o garoto, que não gostou e saiu do carro.

O garoto disse ainda que percorreu alguns metros a pé e, após insistência da vítima, voltou a entrar no veículo.O adolescente contou para os delegados que o professor voltou a aliciá-lo, o que levou a aplicar um mata-leão na vítima, que perdeu os sentidos.Celso recuperou os sinais vitais,  o menor voltou a estrangulá-lo até a morte.

O garoto disse que matou o professor sozinho. Após matar o professor, o adolescente disse que levou o corpo sozinho para a região de mata próximo à rodovia. Os delegados alegaram que não acreditam nesta versão devido ao tamanho do professor. 
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet