Olhar Direto

Sábado, 20 de julho de 2024

Notícias | Política MT

preocupado com as chuvas

Com fim do prazo, Mauro vai a Brasília para cobrar licenciamento do Portão do Inferno: 'atraso compromete projeto'

10 Jun 2024 - 14:05

Da Redação - Rafael Machado/ Do Local - Max Aguiar

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

Com fim do prazo, Mauro vai a Brasília para cobrar licenciamento do Portão do Inferno: 'atraso compromete projeto'
O governador Mauro Mendes (União) estará em Brasília nesta terça-feira (11) para cumprir uma série de agendas. Entre elas, uma reunião com o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Rodrigo Agostinho, para cobrar resposta acerca do licenciamento para obras no Portão do Inferno, na MT-251 – estrada que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães.


Leia também 
Mauro Mendes desiste do projeto de instalar ar-condicionado em presídios: 'foi abortado'


O prazo de 30 dias, pedido pela autarquia para analisar o projeto, se encerrou e o governador está preocupado com a falta de informação e com o período de chuva, que pode comprometer o prazo de conclusão da obra que, inicialmente, era de 120 dias.

“Mais uma vez lá tentar uma audiência com o presidente do IBAMA, que tem sido muito gentil, mas nós precisamos, além da gentileza, da solução do problema. Estou ficando preocupado, porque obras daquela natureza, elas são feitas durante o período de seca. Nós já temos um mês e meio que parou as chuvas e precisamos iniciar imediatamente, se não, se atrasar muito, vai comprometer porque começa a chover, ferrou tudo”, frisou.

Em maio, o governador e uma comitiva de políticos apresentaram um projeto de solução para o problema de deslizamento de terra que estava ocorrendo no local desde o ano passado ao presidente do Ibama, que pediu um prazo de 30 dias para analise dos documentos para liberar o início das obras.

O governo já contratou a Lotufo Engenharia e Construções LTDA, no valor de R$ 29,5 milhões, para que faça o retaludamento do paredão que fica no Portão do Inferno. A empresa terá o prazo de 120 dias, após autorização dos órgãos federais, para concluir o projeto que, na prática, significa um novo trajeto da pista, retirando o tráfego dos veículos do atual viaduto - que apresenta graves problemas.

Caso as autarquias federais não cumpram o acordo feito com o governo, o estado vai pedir que deleguem a competência para Secretaria do Estado de Mato Grosso (Sema) para fazer a análise do projeto.

Apesar de confiar no que foi prometido pelo Ibama e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o governo já pensou na possibilidade de dar andamento à obra o mais rápido possível.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet