Olhar Direto

Terça-feira, 23 de julho de 2024

Notícias | Política MT

MEDIDA PREJUDICIAL

Bortolin diz que moratória da soja impacta produção de grãos em MT e que 90 cidades ficaram 'submersas' economicamente

Bortolin diz que moratória da soja impacta produção de grãos em MT e que 90 cidades ficaram 'submersas' economicamente
O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Leonardo Bortolin (MDB), disse que a continuidade da moratória da soja vai impactar significativamente a economia do estado, já que 90 municípios, principalmente os que estão dentro do bioma amazônico, têm como principal atividade a agricultura e pecuária.


Leia também 
'Não tenho hábito de condenar ninguém de forma antecipada', diz Chico sobre vereador alvo de operação da PF


“Proibir a originação de soja, nesse momento, que o estado migra da pecuária para lavoura em regiões importantes como o nortão, como o Vale do Arinos, que tem a predominante do bioma amazônico, é muito ruim. Se você chegar lá não se discute mais o volume de commodities, o que está sendo discutido é a implantação da verticalização da agroindústria, assim como já aconteceu na região Sul e Sudeste de Mato Grosso”, explicou.

Lideranças do estado reclamam do aspecto negativo que o processo causa na economia e na capacidade de produção, por isso, fizeram vários encontros e projetos no sentido encerrar a moratória ou de penalizar as empresas que fazem parte dessa proposta.

“Se aquelas entidades que protagonizaram o evento tiverem o apoio do Governo do Estado de Mato Grosso, acredito que em poucos dias, em poucos meses, a moratória deva deixar de existir”, ressaltou.

A moratória da soja foi criada pela Associação Brasileira da Indústria de Óleo Vegetais (ABIOVE) e a Associação Brasileira dos Exportadores de Cereais (ANEC), em 2008, e proíbe a compra de soja de áreas desmatadas na região da Amazônia.

O governador Mauro Mendes (União) alega que os produtores no estado que atuam no bioma da Amazônia, que trabalham dentro da legalidade, estão sendo prejudicados, mesmo respeitando as normas previstas no Código Florestal.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet