Olhar Direto

Terça-feira, 16 de julho de 2024

Notícias | Ciência & Saúde

valorização da vida

Unimed Cuiabá realiza treinamento em Cuidados Paliativos

Foto: Assessoria

Unimed Cuiabá realiza treinamento em Cuidados Paliativos
Visando promover a troca de experiências e a promoção da segurança do paciente, a Unimed Cuiabá realiza ciclo de treinamentos com a área assistencial com foco em Cuidados Paliativos.

 
Leia também
Unemat abre inscrições para mais de 1,3 mil vagas remanescentes em 24 cursos

 
As atividades estão sendo coordenadas pela Superintendência de Recursos Próprios e tiveram início no dia 10 de junho, e devem se estendem ao longo do segundo semestre de 2024.
 
"Faremos neste segundo semestre um ciclo de treinamentos para equipe técnica e administrativa para trabalhar os pilares, a experiência e a segurança do paciente nas áreas assistenciais. Estes pilares estão ligados aos objetivos estratégicos dos Recursos Próprios", explica a superintendente de Recursos Próprios, Eliane Winter.

Para inaugurar o ciclo de educação continuada, participaram do treinamento cerca de 60 pessoas, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem e equipe de atendimento dos PA's adulto e Infantil, Centro de Infusão, Centro de Feridas, Sala Vermelha, UTI e internação adulto.
 
A atividade contou com a médica geriatra e paliativista Mariana Carvalho que desmistificou, de forma lúdica e interativa, o cuidado e o acolhimento ao paciente que recebe os cuidados paliativos.
 
"Melhorar a qualidade de vida é a principal finalidade da nossa atuação, que vai além do tratamento da doença. Sensibilizamos a equipe para ter um olhar diferenciado para o paciente que tem uma doença avançada, que já está em sofrimento pela sobrecarga das consequências da própria doença na vida, não só dele, mas de toda família", sintetizou a médica, que há 14 anos atua na área.
 
A atividade segue com novas turmas do treinamento agendadas para os dias 13, 24 e 25 de junho. Para o diretor-presidente da Cooperativa, Carlos Bouret, os cuidados paliativos são uma abordagem essencial atualmente e são fundamentais para os pacientes. "O cuidado integral com o paciente é um dos pilares estratégicos dos Recursos Próprios da Unimed Cuiabá. Levar informação e segurança no atendimento aos pacientes nas áreas assistenciais é uma meta e mostra uma Cooperativa preocupada em todas as frentes do cuidado", reforça.
 
Rede de Cuidados Continuados
 
O acolhimento e o tratamento integral do paciente são alguns dos diferenciais da Rede de Cuidados Continuados (RCC) da Unimed Cuiabá. A equipe formada por médicos, enfermeira, nutricionista, psicóloga, assistente social, motorista, coordenadora administrativa e analista.
 
Em atividade desde 2019 a RCC já atendeu mais de 380 pacientes, com atendimentos domiciliar e hospitalar. "Ao longo destes 5 anos a equipe acompanhou 312 pacientes até o momento final de suas vidas e acompanha atualmente 63. Quando não podemos mudar o desfecho ou a evolução da doença nossa meta é focar na trajetória, que pode ser digna e com muito significado para todos os envolvidos", disse a médica geriatra e paliativista Mariana Carvalho.
 
Cuidados Paliativos
 
Oficialmente, os cuidados paliativos modernos surgiram na década de 1960, no Reino Unido, tendo como pioneira a médica Cicely Saunders. No Brasil os primeiros registros do serviço de cuidados paliativos ocorreram no Rio Grande do Sul em 1983, seguidos da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, em 1986, e logo após em Santa Catarina e Paraná.
 
A prática é fundamentada em quatro pilares: controle adequado dos sintomas, comunicação eficaz, clara e adequada, entre o paciente, profissionais de saúde, familiares e cuidadores, facilitando o processo de tomada de decisões, apoio aos familiares e cuidadores; e trabalho em equipe.
 
Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), os cuidados paliativos estão ao alcance de apenas uma em cada 10 pessoas. Os dados foram mapeados em 2014 e fazem parte do "Atlas Global de Cuidados Paliativos no final da vida". Na pesquisa foi avaliado, ainda, como os governos de 80 países tratam os pacientes terminais e o Brasil ocupa a 42ª colocação, ficando atrás de países como Chile (27º), Argentina (32º), Uruguai (39) e Equador (40º).
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet