Olhar Direto

Terça-feira, 23 de julho de 2024

Notícias | Cidades

ESTAVAM EM POSSE DE ARMAS

Dois PMs são presos por invasão à fazenda e ameaça a funcionários em MT

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Dois PMs são presos por invasão à fazenda e ameaça a funcionários em MT
Cinco homens, incluindo dois policiais militares foram presos em flagrante na manhã de domingo (23), suspeitos de terem invadida uma propriedade rural em Novo São Joaquim (a 480 km de Cuiabá). O 5º Comando Regional da Polícia Militar emitiu uma nota sobre a ocorrência e afirmou que será instaurado um procedimento interno para apurar na esfera militar a conduta dos policiais envolvidos.


Leia mais
Advogada é presa ao ser flagrada dirigindo alcoolizada na Carmindo de Campos

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, o grupo chegou teria chegado, em posse de armas de fogo, na fazenda, tomando à força metade da propriedade, ameaçando os funcionários e confiscando os celulares deles.

Em uma operação conjunta, os policiais localizaram o veículo dos suspeitos na entrada da cidade. Durante a abordagem, foram encontradas duas pistolas calibre 9mm e uma pistola calibre .380.

Os cinco suspeitos foram detidos e apresentados à autoridade de Polícia Judiciária Civil para as providências cabíveis.

Um dos policiais detidos era da ativa na PM, enquanto o outro era reformado.

Ainda segundo o 5º Comando Regional, a PM de Mato Grosso não compactua com qualquer tipo de ação ilícita entre seus integrantes. Veja a nota de esclarecimento, na íntegra:

O 5º Comando Regional da Polícia Militar informa que, durante uma operação em resposta a uma ocorrência de ameaça e tentativa de invasão de terra em Novo São Joaquim, cinco suspeitos foram presos em flagrante e apresentados à autoridade da Polícia Judiciária Civil. Entre os detidos, haviam dois policiais militares, sendo um da ativa e um reformado.
 
Ressaltamos à população que a Polícia Militar do Estado de Mato Grosso não compactua com qualquer tipo de ação ilícita entre seus integrantes. O caso foi tratado como uma ocorrência comum, seguindo todos os procedimentos legais, com a prisão dos suspeitos e a apreensão dos materiais ilícitos.
 
Por se tratar de um crime de natureza comum, cometido sem relação com a função dos policiais presos, a apuração será conduzida pela Polícia Judiciária Civil. Entretanto, será instaurado um procedimento interno para apurar também na esfera militar a conduta dos envolvidos.
 
A Polícia Militar continua dedicada a proteger a segurança pública e a integridade da comunidade, agindo com profissionalismo, ética, transparência e justiça.
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet