Olhar Direto

Terça-feira, 28 de junho de 2022

Notícias | Economia

Alta tecnologia

Indústria produz 40 milhões de PET por mês em Cuiabá para todo o país

Foto: Thalita Araújo/OD

As preformas de Pet

As preformas de Pet

As embalagens PET (Politereftalato de Etileno) têm sido cada vez mais utilizadas em todo o mundo, um comportamento que reflete preocupações ecológicas, já que o material, um polímero termolástico, é reciclável. Mato Grosso está na linha de frente da produção de preformas de PET. No Distrito Industrial de Cuiabá, a Preformax Indústria Plástica produz cerca de 40 milhões de embalagens por mês, sendo a única empresa do ramo em todo o Centro-Oeste.

As preformas de PET consistem em formas básicas de embalagens que possuem formato semelhante a tubos de ensaio. Elas tomam forma final nas indústrias envazadoras, através do processo chamado ‘sopro’, em que uma forte pressão de ar comprimido estica a preforma dentro de um molde.

Do volume de embalagens produzidas pela Preformax, 10% é comercializado no mercado mato-grossense e 90% é vendido para outros estados do país. As preformas são para garrafas de refrigerantes, águas, sucos, chás, óleos, temperos, condimentos, limpeza e medicamentos.

Sob supervisão do proprietário Joaquim Curvo, a indústria começou a operar em Cuiabá no ano de 2003 e tem hoje 80 funcionários. As máquinas utilizadas para a fabricação das preformas são canadenses, Husky Systems Molding, de altíssima tecnologia.

E, justamente por conta da necessidade de tecnologia avançada, há poucos players no cenário nacional atuando no ramo. Segundo Curvo, há apenas oito grupos, dos quais apenas três são nacionais.


Pet e o mercado nacional

“O PET é a embalagem mais amiga do meio ambiente, além de socializar o consumo”, afirma Joaquim Curvo. O mercado do PET tem crescido em torno de 8% por ano no país. “A demanda dos produtos envazados não cresce na mesma proporção. O que tem crescido mais é a quantidade de aplicações do produto”, explica o empresário.

Apesar do potencial do mercado, Curvo diz que aplicação do PET ainda é muito incipiente no Brasil, com diversos produtos ainda utilizando embalagens de vidro e alumínio. “Mas continua crescendo”, anima-se.

Além da Preformax em Cuiabá, Curvo ainda implantou a Maxpet em Goiânia, em operação desde 2007,e a Maxpet em Recife, em 2009.

Benefícios

Na indústria, o PET representa simplificação dos processos produtivos e de distribuição, redução de custos e socialização do consumo e aumento da concorrência com a entrada de empresas menores no mercado.

No varejo, esse tipo de embalagem não requer grandes áreas para estoques e diminui desperdício com quebra e manipulação de risco. Para o consumidor, o benefício é de mais opções de produtos, preço reduzido, trânsito de produtos de diversas outras regiões e risco mínimo de acidentes.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet