Olhar Direto

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Universo Jurídico

BS Construtora tem pedido de recuperação judicial deferido

Da Redação - RD

24 Nov 2011 - 19:00

Foto: Da Assessoria

BS Construtora tem pedido de recuperação judicial deferido
O juiz Wanderlei José dos Reis, de Sorriso, deferiu em novembro o processo de recuperação judicial da empresa BS Construtora, que atua em projetos corporativos, incorporações e obras de programas habitacionais. Com passivo de aproximadamente R$ 95 milhões, a empresa conta hoje com duas fábricas próprias e gera diversos empregos diretos e indiretos, distribuídos entre a sede e suas filiais em Brasília (DF), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC) e Sorriso (MT).

A Construtora, especializada na fabricação de casas pré-moldadas, possui dívidas de R$ 730 mil com credores trabalhistas, de R$ 39 milhões com credores quirografários (sem garantia real) e de R$ 33 milhões com credores com garantia real.

De acordo com advogado da empresa e especialista em recuperação judicial, Eduardo Henrique Vieira Barros, da ERS Advocacia, a construtora enfrentou problemas no cumprimento de seu principal projeto, a construção do Polo Industrial de Jirau, e teve que tomar empréstimos em instituições financeiras para obter capital de giro. “Além disso, alguns empreendimentos da incorporação imobiliária no norte do país se tornaram inviáveis, causando graves prejuízos principalmente por conta da crise do ano de 2008, que arrasou a economia em todos os setores do mundo”, pontuou.

Eduardo Henrique explicou que, em 2010 - com a necessidade de captação de recursos para finalização de obras e pagamentos de folha de salário - a construtora contratou uma operaçõa de R$50 milhões com uma instituição financeira. Porém, ela não se concretizou completamente, o que resultou em total ausência de caixa na empresa.

“A partir daí a BS entrou num círculo vicioso de empréstimos aos bancos privados, os quais - como é sabido por todos - praticam uma das maiores taxas de juros do cenário mundial, para cobrir outros financiamentos e usando todos os recursos que entravam somente para amenizar juros e renovar financiamentos”, afirmou o advogado da empresa.

Em sua decisão, o jui nomeou um administrador judicial e determinou a dispensa da apresentação de certidões negativas para que a empresa possa exercer suas atividades, assim como a suspensão de todas as ações ou execuções contra a BS Construtora. Também mandou baixar as negativações da empresa no Serasa e nos cartórios de protesto.

O advogado ainda informou que a ERS já iniciou a fase de negociação com os credores para construção do plano de recuperação da empresa.

A Empresa

A BS começou a crescer em 2002, quando passou a fazer peças pré-moldadas para galpões agrícolas e industriais. Dois anos depois, faturava 11,5 milhões de reais.

O salto, porém, ocorreu em 2007, quando fechou dois contratos com a Sadia. No primeiro, entregou um galpão para a criação de suínos. No segundo, a BS assumiu o compromisso de entregar 1.500 casas pré-fabricadas em 12 meses, que seriam usadas por trabalhadores da Sadia em Lucas do Rio Verde (MT). Para realizar o projeto, a empresa desenvolveu um sistema capaz de construir e entregar uma casa completamente finalizada no prazo de 24 horas.

Em vez de empilhar tijolos ou fabricar as diversas peças pré-moldadas (paredes, vigas e vergalhões) para montar em canteiros de obras, as casas da BS são fabricadas inteiras, com espaço para fiação elétrica e encanamento. Podem ser transportadas em cima de caminhões, já pintadas, com porta e janela. O projeto foi um sucesso e a BS faturou 60 milhões de reais em 2008, cinco vezes mais que em 2007.

A BS se destaca pelo alto grau de industrialização do seu processo, que faz com que  seja muito rápido. O método inovador e singular foi reconhecido pelo Instituto Endeavor com o Prêmio Endeavor e EXAME PME de empreendedorismo, em novembro de 2008.

Com Informações da Assessoria

21 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • romualdo de miranda
    12 Out 2015 às 15:54

    trabalhei nesta empresa excelente empresa mas era mau administrada muita gente que não fazia nada e não sabia nada ganhado ótimos salario não conheci o Sidnei mas ouvi muita pessoas falarem bem dele tomara que a empresa se recupere

  • Elisangela Pessoa Dias
    11 Dez 2013 às 14:43

    Esse senhor chamado Sidnei, teria que ter a coragem e a vergonha na cara de pagar todos os seus ex-funcionários. Infelizmente trabalhei nessa empresa e tive a oportunidade conviver com pessoas erradas que não sabiam trabalhar em construção civil, todos amadores, fundo de quintal!

  • juscileide m ll
    11 Out 2012 às 08:27

    sidnei é um grande ser humano e sei que tudo que aconteceu jamais foi planejado por ele, mas sei que ele ainda vai superar e vai dar a volta por cima .conheci eles logo no começo de sua jornada e mesmo quando estava no alge continuava uma pessoal unilde meu esposo foi seu funcionario por mais de 10 anos e so temos que dizer coisas boas a seu respeito,

  • Analista Contábil Ex Funcionário
    01 Ago 2012 às 14:20

    O que vou falar é o que vi e ouvi dentro da Sede em Brasília-DF, sai de uma empresa sólida no ramo de prestação de serviços, vigilância... com uma promessa de um bom salário (que eu só vi gerentes e diretoria receber), então sai da empresa que estava trabalhando. E em Maço de 2010 quando entrei de fato na BS as coisas eram beeeem diferente do que foi prometido. No meu 1º dia fui alocado na área contabil fiscal, portanto tinha que apurar impostos das NFs então aí veio a minha grande surpresa, não tinha contabilidade desde 2009 ou seja a empresa não tinha contabilidade apenas o financeiro (que não tinha nada conciliado). Portanto prezados, fiquei desesperado comecei a fazer os levantamentos necessários para fazer uma conciliação do que havia tido em NFs o que havia sido apurado de impostos, o que havia sido pago aos fornecedores... Logo fui barrado pelo gerente e logo pela diretoria, logo fiquei desconfiado, então, fazendo esse serviço nas horas vagas descobri muitas irregularidades em pagamentos de NFs em duplicidade, não a retenção ou pagamentos de vários e vários impostos, tais como: IR, PIS, Cofins, CSLL e tantos outros... Quantas vezes vi gerencia e diretoria falar que o jeito certo da BS fazer era pagar os impostos parciais. Pois bem o tempo passou e logo chegou o fim do mês de Junho e pra mandar as obrigações contábies DIPJ e SPED Contabil??? O que fazer??? Por ordem de gerencia e diretoria mandei conforme determinado pelo chefe (Contador) ou seja sem informações que comprovassem de forma confortavel o que havia sido escriturado (em excel porque não se tinha sistema), quando isso ocorreu fiquei muito cheteado porque nao estudei pra fazer o meu serviço mal feito ou negligenciando informações. Logo após esses fatos ocorrerem comecou as dificuldades os diretores até então saindo da empresa gradativamente, a angústia tomando conta de todos da sede em Brasília os salários, VT, VR, Plano de saúde estava tudo atrasando, sabíamos que iria acontecer o pior, então resolvemos reunir o Financeiro e o Contábil afim de emitirmos um balancete confiavel para os bancos de forma que os Diretores em exercício Sidnei, Eliane e Aglaucio pudessem pegar mais e mais empréstimos para que pudessem protelar as dívidas até conseguirem a obra de Jirau e Belo Monte. Trabalhamos durante 6 meses 14 horas por dia de segunda à sábado, nesse meio tempo quando vimos que não iriamos ter tempo habil para manter a construtora funcionando os importantes colegas de trabalho sendo demitidos de uma hora pra outra, imagine a angústia, então quando a diretoria viu qua não coneguiria os empréstimos para mante-la de pé começaram a se desfazer dos bens, enquanto puderam, antes que os bancos entrassem na justiça bloqueando os bens eles entregam os caminhões, máquinas, pontes rolantes... e tudo o que puderam não queriam saber o que havia sido pago ou não uma das mais beneficiadas foi uma Cooperativa (não me lembro o nome). Enfim após esse drama todo no meio de Março de 2012 após entregar o meu trabalho correto à auditoria externa e ter feito todos os levantamentos necessários às 17:00 do dia 16 de Março de 2011 de uma Quarta-Feira, fui demitido. Na Quinta-Feira pela manhã o Sr Sidnei fez uma reunião que na qual ele anunciou a todos os empregados que iria fechar as portas da Construtora. E até hoje estou sem receber o que me é de direito, não quero o que não é meu quero apenas o quem me é de direito. Enfim ele conseguiu tirar muitos bens do nome da Construtora BS nesse período, colocando em nome de terceiros como cooperativas e laranjas. Grato, desculpe o desabafo mas não aguento mais essa babação em cima deles, pessoas arrogantes que faltavam tropeçar nos outros porque só viviam de nariz empinado!!!

  • Contabilidade BS
    01 Ago 2012 às 14:13

    O que vou falar é o que vi e ouvi dentro da Sede em Brasília-DF, sai de uma empresa sólida no ramo de prestação de serviços, vigilância... com uma promessa de um bom salário (que eu só vi gerentes e diretoria receber), então sai da empresa que estava trabalhando. E em Maço de 2010 quando entrei de fato na BS as coisas eram beeeem diferente do que foi prometido. No meu 1º dia fui alocado na área contabil fiscal, portanto tinha que apurar impostos das NFs então aí veio a minha grande surpresa, não tinha contabilidade desde 2009 ou seja a empresa não tinha contabilidade apenas o financeiro (que não tinha nada conciliado). Portanto prezados, fiquei desesperado comecei a fazer os levantamentos necessários para fazer uma conciliação do que havia tido em NFs o que havia sido apurado de impostos, o que havia sido pago aos fornecedores... Logo fui barrado pelo gerente e logo pela diretoria, logo fiquei desconfiado, então, fazendo esse serviço nas horas vagas descobri muitas irregularidades em pagamentos de NFs em duplicidade, não a retenção ou pagamentos de vários e vários impostos, tais como: IR, PIS, Cofins, CSLL e tantos outros... Quantas vezes vi gerencia e diretoria falar que o jeito certo da BS fazer era pagar os impostos parciais. Pois bem o tempo passou e logo chegou o fim do mês de Junho e pra mandar as obrigações contábies DIPJ e SPED Contabil??? O que fazer??? Por ordem de gerencia e diretoria mandei conforme determinado pelo chefe (Contador) ou seja sem informações que comprovassem de forma confortavel o que havia sido escriturado (em excel porque não se tinha sistema), quando isso ocorreu fiquei muito cheteado porque nao estudei pra fazer o meu serviço mal feito ou negligenciando informações. Logo após esses fatos ocorrerem comecou as dificuldades os diretores até então saindo da empresa gradativamente, a angústia tomando conta de todos da sede em Brasília os salários, VT, VR, Plano de saúde estava tudo atrasando, sabíamos que iria acontecer o pior, então resolvemos reunir o Financeiro e o Contábil afim de emitirmos um balancete confiavel para os bancos de forma que os Diretores em exercício Sidnei, Eliane e Aglaucio pudessem pegar mais e mais empréstimos para que pudessem protelar as dívidas até conseguirem a obra de Jirau e Belo Monte. Trabalhamos durante 6 meses 14 horas por dia de segunda à sábado, nesse meio tempo quando vimos que não iriamos ter tempo habil para manter a construtora funcionando os importantes colegas de trabalho sendo demitidos de uma hora pra outra, imagine a angústia, então quando a diretoria viu qua não coneguiria os empréstimos para mante-la de pé começaram a se desfazer dos bens, enquanto puderam, antes que os bancos entrassem na justiça bloqueando os bens eles entregam os caminhões, máquinas, pontes rolantes... e tudo o que puderam não queriam saber o que havia sido pago ou não uma das mais beneficiadas foi uma Cooperativa (não me lembro o nome). Enfim após esse drama todo no meio de Março de 2012 após entregar o meu trabalho correto à auditoria externa e ter feito todos os levantamentos necessários às 17:00 do dia 16 de Março de 2011 de uma Quarta-Feira, fui demitido. Na Quinta-Feira pela manhã o Sr Sidnei fez uma reunião que na qual ele anunciou a todos os empregados que iria fechar as portas da Construtora. E até hoje estou sem receber o que me é de direito, não quero o que não é meu quero apenas o quem me é de direito. Enfim ele conseguiu tirar muitos bens do nome da Construtora BS nesse período, colocando em nome de terceiros como cooperativas e laranjas. Grato, desculpe o desabafo mas não aguento mais essa babação em cima deles, pessoas arrogantes que faltavam tropeçar nos outros porque só viviam de nariz empinado!!!

  • José Ribamar da Silva Junior
    10 Jul 2012 às 15:42

    Fui contratado para trabalhar nesta nobre empresa. Consegui ficar apenas uma manhã nela. O suficiente para perceber que seus gestores ali estavam apenas para ganhar altos salários e ludibriar seu sócio fundador. Espero um dia poder voltar para esta empresa e ajudar o fantástico Sidney Borges dar a volta por cima.

  • roseval guzo
    28 Jun 2012 às 20:17

    sidnei pelo pouco que te conheci, é certo que voce é um homem de DEUS, e sabes que ele é fiel, por isso sei da sua coragem em confiar nele.

  • Willian Charles Sans
    13 Jun 2012 às 09:03

    Coneço o sidnei a muito tempo, quem o conhece sabe que ele é um bom homem, e ele não precisa provar pra ninguem, sabemos que quando um funcionario erra quem leva a culpa é o patrão, sabemos que Deus vai o levantar e mostrar o quanto Deus é com ele. Oramos à cada dia para que Deus venha estar o abençoando e que ele de a volta por cima. Sidnei Deus o abençoe grandemente, não deixe que pessoas te derrubem com palavras, pos o nosso Deus é muito maior que nossos problemas! Fica com Deus!

  • stefane
    07 Mai 2012 às 14:29

    Queremos é resultados, não desculpas e lamentações! Queremos ser ressarcidos, pois,assim como vcs tem famílias, eu e muita gente aqui em PORTO VELHO-RO, também temos, e contavámos com essas casas!

  • Ademar vieira,nezin
    15 Mar 2012 às 18:16

    ´Sídnei me perdoa por tudo o que fiz de errado,você é um Homem bom, e DEUS vai te devolver tudo o que é seu ,minha oração é fraquinha mais sei que em 5 anos vc estará acima de todos os seus inimigos, PERDÂO meu irmão.

Sitevip Internet