Olhar Direto

Notícias / Cidades

Consórcio VLT interdita avenida do CPA e obras devem durar até sete meses

Da Redação - Wesley Santiago

13 Fev 2015 - 19:44

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Consórcio VLT interdita avenida do CPA e obras devem durar até sete meses
Os transtornos para os motoristas que utilizam a avenida Historiador Rubens de Mendonça (CPA), em Cuiabá, deverão começar a partir do próximo sábado (14). Isso porque estão previstas alterações no trânsito da via para que seja executado o cimbramento (escoramento) do viaduto Jamil Boutros Nadaf e, na sequência, iniciada a obra de reforço da estrutura. De acordo com a assessoria de imprensa do Gabinete de Projetos Estratégicos, as mudanças ocorrerão em vários pontos da Avenida e em ruas próximas ao viaduto, tendo como principal intervenção o bloqueio total da pista no sentido Bairro CPA – Centro.

Leia mais:
Carros são atingidos por lama e pedras que caíram do Viaduto da Sefaz

O Consórcio VLT informou ao Gabinete de Projetos Estratégicos (GPE) e à Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) de Cuiabá, que as alterações de trânsito ficaram vigentes até o fim da recuperação do elevado, que tem tempo estimado de cinco a sete meses. Ainda segundo a empresa, as sinalizações no local, bem como o cronograma de execução da reestruturação serão amplamente divulgados à sociedade.
 
Inaugurado em fevereiro de 2014, o viaduto da Sefaz foi interditado pelo próprio Consórcio VLT no final de agosto do mesmo ano, após serem identificados problemas na construção. Segundo a LSE (Laboratório de Sistemas Estruturais Ltda.), empresa contratada para fazer o levantamento e o relatório de avaliação de desempenho estrutural e da qualidade de 13 obras executadas pela extinta Secopa, o elevado da Sefaz apresenta resistência satisfatória, não havendo o risco de desabamento não avisado.
 
Rota de Desvio
 
A rota de acesso para quem trafega no sentido Bairro CPA – Centro voltará a ser direcionada para o Centro Político e Administrativo. De acordo com a rota oficial de desvio aprovada pela Semob, o motorista que segue pela avenida nessa direção deverá entrar à direita na primeira rua logo após a Praça das Bandeiras e, em seguida, virar à esquerda na rua ao lado da Sema. Ao chegar próximo à Seduc, deverá virar novamente à esquerda, retornando à Av. do CPA.
 
Na direção oposta (Centro – Bairro CPA), os motoristas continuarão o trajeto sem alterações e em duas faixas de rolamento na Av. do CPA.
 
Inversões de Sentido e Proibições
 
Para facilitar a passagem e dar vazão aos veículos que circulam na Avenida Juliano Costa Marques, o canteiro central da Avenida passará a ter uma abertura, controlada por semáforo, para acesso à Avenida Senegal, bem como à área central e ao shopping Pantanal, sem precisar transitar pela Av. do CPA.
 
Outra alteração importante é a inversão de sentido em um pequeno trecho das principais vias do Centro Político Administrativo – na rua D que passa em frente à OAB e a outros importantes órgãos, como as secretarias de Segurança e de Saúde. Até então usada para entrar no CPA, parte dessa via agora funcionará como saída, ou seja, em vez de subir os motoristas deverão descer até chegar à Avenida em do CPA próximo a Junta Comercial.
 
As mudanças no trânsito atingem também os motoristas que chegam ao Centro Político Administrativo pelo outro lado, pela Avenida Hélio Ribeiro. Quem sobe ao lado da sede da Assembleia Legislativa terá que entrar à esquerda na rua que dá acesso ao Palácio Paiaguás (passar em frente ao Banco do Brasil) e virar à direita para retornar à Avenida do CPA.
 
Já na Av. Argélia, no Bairro Jardim Aclimação, a Avenida continuará como via de mão única, no entanto, os veículos passarão a descê-la e não mais subi-la para seguir sentido Av. Senegal, no Bairro Terra Nova. O assessor de Mobilidade Urbana do GPE-MT, Josemar Sobrinho, pede a total atenção dos motoristas para as alterações no trânsito, entre elas a proibição de estacionamento nas vias no entorno do elevado Sefaz e a relocação de conjuntos semafóricos.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • carlos
    14 Fev 2015 às 09:42

    ferradura inútil, que tumultuou ainda mais o trânsito na região nos poucos dias que ficou liberada. A solução definitiva é a implosão e remoção dos entulhos.

  • Angelo Falcão de Figueiredo
    14 Fev 2015 às 08:01

    O interessante nas obras da Copa é que em todas elas não havia placa do CREA, portanto não houve Registro de nenhuma delas nesse Conselho! Outro ponto é que no momento de iniciar a obra havia pelo menos duas placas: uma do Governo Estadual com o Federal e a outra com placa da Empresa Construtora! Agora, você passa na reforma e vê alguma Placa em referência à Construtora? Que é de o CREA? Afinal, é ou não obrigatória a colocação de Placa bem visível, da Firma responsável e do respectivo Engenheiro também responsável pela obra?

  • mulher ma
    13 Fev 2015 às 22:45

    Devia implodir tudo e mandar a conta do estrago pro silval e quadrilha ltda!!

  • assis
    13 Fev 2015 às 22:39

    POR CAUSA DO TEMPO EM QUE A AVENIDA DO CPA FICARÁ INTERDITADA, PARECE QUE VÃO CONSTRUIR UM NOVO VIADUTO.

  • Prof. Orlando
    13 Fev 2015 às 22:22

    Pelo amor de Deus, tirem essa coisa horrorosa da avenida... Será que ninguém até agora não percebeu que viaduto é muito feio. Não existe nenhuma beleza arquitetonica, esse troço foi feito só pra levantar dinheiro para corrupção... não planejaram nem estrutura e nem arquitetura. Agora ainda gastar mais dinheiro nesse troço horroroso. É brincadeira Sr. Taques...