Olhar Direto

Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Notícias / Cidades

Dupla é indiciada por matar vigilante para roubar arma e alega que segurança reagiu

Da Redação - Patrícia Neves

07 Ago 2015 - 11:22

Foto: Reprodução

Dupla é indiciada por matar vigilante para roubar arma  e alega que segurança reagiu
Os criminosos, Jonas Borges Farias, 24, conhecido como “Macaco”, e Bruno Mahmoud da Silva, 26, tiveram mandados de prisão representados pela Polícia Civil e decretados pela Justiça pela morte do vigilante Juscelino Brito, de 39 anos. Ele foi morto na quarta-feira,5, em frente a Macro Distribuidora para que a arma que ele carregava fosse roubada. Juscelino morreu com dois tiros na cabeça.
 
Leia Mais:
Vítima tem casa invadida por três adolescentes, toma arma de assaltantes e chama a polícia

Imediatamente a equipe da Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf)  compareceu no local do crime e deu início as investigações. “As imagens do circuito interno registraram o momento em que o vigilante caiu ao solo ferido e o suspeito subtrai sua arma de fogo”, disse o delegado que coordenou as investigações Ferdinando Frederico Murta.
 
Já na madrugada de quinta-feira (6), uma equipe da Polícia Militar apresentou na Derf três pessoas presas  por roubo em uma residência no bairro Pascoal Ramos. Com os conduzidos, Jonas, Bruno e um adolescente, os policiais militares apreendam uma arma de fogo com suspeitas de ser do vigilante morto no latrocínio. Os três foram autuados pelo roubo cometido.
 
Diante dos fatos e da apreensão da arma de fogo, os investigadores da Derf checaram o revólver calibre 38 e constataram tratar da arma levada do vigilante no dia anterior.
 
Segundo a assessoria, uma das testemunhas do latrocínio compareceu à Derf e reconheceu Jonas, afirmando ser um ex-funcionário da empresa Macro, e que havia prestado serviço de pintura no estabelecimento. Diante das informações, os três detidos pela Polícia Militar foram interrogados. Em depoimento, Jonas e Bruno acabaram confessaram a autoria do latrocínio.
 
Conforme interrogatório, Bruno levou Jonas em sua motocicleta até uma rua lateral, a poucos metros da distribuidora Macro. Em seguida, Jonas desceu da moto e foi andando em direção à loja, enquanto Bruno o aguardava para a fuga. Chegando na porta Jonas sacou um revólver e rendeu o vigilante anunciando o roubo.
 
Segundo o acusado, Jucelino reagiu e tentou segurar sua arma, quando Jonas efetuou o disparo fatal que atingiu o rosto da vítima.  Com o vigilante já caído, Jonas ainda retirou o revólver da cintura de Jucelino e fugiu com apoio de Bruno levando as duas armas de fogo.
 
Após os depoimentos, o delegado Frederico Murta representou pela prisão preventiva de Jonas e Bruno, concedida pela Juíza da 6ª Vara Criminal da Capital.
 
Os mandados de prisão foram cumpridos e os dois presos responderão pelo crime de latrocínio consumado e associação criminosa, além do flagrante do crime de roubo. Eles foram apresentados para audiência de custódio e posteriormente, serão recolhidos na Penitenciária Central do Estado (PCE).  

19 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • carlos
    08 Ago 2015 às 09:16

    mata logo essas praga, a sociedade nao aguenta mais

  • Sociedade
    07 Ago 2015 às 17:48

    Parabéns a nobre guarnição da PM que fez a prisão destes vagabundos, quem realmente da a cara a tapa está na ponta da lança e o menos valorizado.

  • emerson
    07 Ago 2015 às 17:26

    Parabens à guarnição da Policia Militar que diante da prisão efetuada cooperaram de forma decisiva para a Policia Civil qualificar os dois latrocidas, falta o Juiz "sentar" a caneta nesses vermes.

  • bruno
    07 Ago 2015 às 16:27

    Latrocidas,estupradores,pedofilos, traficantes todos estes nao deveriam ir pra cadeia. Cadeia é lugar para quem cometeu pequenos crimes. Para estes a soluçao seria morte rapida e ser devolvidos as familias em sacos de lixo.

  • paula thejano
    07 Ago 2015 às 16:19

    Enquanto a família (esposa e filhos) irão passar o dia dos pais no próximo domingo chorando a perda de seu ente querido os bandidos estarão rindo na cara da sociedade hipócrita que reclama os direitos humanos. Infelizmente nesse país as coisas são assim ... Triste realidade senhores políticos inertes e incompetentes.

  • Alyne
    07 Ago 2015 às 15:48

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • paulo
    07 Ago 2015 às 15:39

    Elogia o trabalho de todos os policias civis ( Delegado, Investigadores, Escrivãs) da DERF de Cuiaba , apesar do pouco efetivo estão desenvolvendo um bom trabalho.

  • jose silva
    07 Ago 2015 às 14:30

    QUE BOM QUE AQUI NO BRASIL HÁ LIBERDADE DE EXPRESSÃO. SE O MARCOS COUTINHO TIVESSE VIVO ELE DIVULGARIA MINHA MENSAGEM ANTERIOR.

  • francisco filho
    07 Ago 2015 às 14:29

    Graças a ação da Gloriosa e honrada mais desvalorizada Policia Militar que os bandidos foram presos rapidamente, assim como aquele animal que estuprou a senhora na frente de seus esposo e outros crimes, com a PM tá desse jeito, imagina sem ela.

  • angela
    07 Ago 2015 às 14:05

    E agora será q a família desses bandidos vai ter ajuda do governo???? Pq a família da vitima ninguém vai ajudar né, nem sabe quem é