Olhar Direto

Quinta-feira, 05 de dezembro de 2019

Notícias / Educação

Blairo Maggi classifica greve como abusiva e diz que professores já tiveram reposição

De Brasília – Vinícius Tavares

30 Ago 2013 - 17:16

Foto: Jardel Arruda / OD

Alunos estão há quase três semanas sem aulas

Alunos estão há quase três semanas sem aulas

A greve dos professores da rede pública estadual que dura pouco mais de duas semanas e atinge mais de 470 mil alunos é considerada abusiva pelo ex-governador e senador Blairo Maggi (PR-MT) e traz enormes prejuízos aos estudantes, familiares e ao Estado.

A paralisação é abusiva porque, no entendimento do congressista, os professores foram a categoria que mais alcançou benefícios do governo estadual nos últimos dez anos.

Leia mais:
Assembleia tenta reabrir diálogo entre governo de MT e professores para encerrar greve
Prefiro ventrecha de pacu do que salmão ao molho tártaro ou salada de marisco, ironiza Taques

“O que eles tiveram de aumento salarial de 2003 para cá... Foi recomposto tudo que eles tinham para traz no governo Dante, de reposição, 100% reposto. Ganho anual de 3% ou mais, como tiveram, e vir fazer greve agora?”, indaga.

Questionado sobre o fato de os professores considerarem-se a categoria do funcionalismo público estadual menos valorizada na administração de Mato Grosso, Maggi diz que eles não podem se com parar com outras que estão em patamar financeiro superior.

“Querem se comparar com o pessoal da procuradoria, com as carreiras jurídicas. Manda comparar com as carreiras de nível médio no Estado”, afirma.

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) critica duramente o que classifica como “ditadura” do atual governo em não negociar. Atualmente, o piso salarial médio para uma jornada de trabalho de 20 horas é de R$ 1,13 mil. Já os professores com nível superior é de R$ 1,61 mil. Com os reajustes reivindicados, os professores passariam para R$ 125 mil e R$ 1,78 mil, respectivamente, ainda este ano.

Na busca de um entendimento, o deputado estadual José Riva (PSD), presidente afastado da Assembleia Legislativa, pediu para que o governador Silval Barbosa (PMDB) retome o diálogo com o Sintep.

Já os professores da rede municipal de Cuiabá aceitaram a proposta do prefeito Mauro Mendes (PSB) e encerraram a greve nesta quarta-feira (28.8). De acordo com a assessoria do Executivo, a nova proposta apresentada pelo prefeito Mauro Mendes concedeu mais 4% de ganho real nos salários dos servidores.

Com mais esse percentual, somado aos 12,77% já concedido este ano aos professores, o reajuste em 2013 totaliza 14,77%. Os valores serão pagos 2% na folha de pagamento de dezembro de 2013 e mais 2% em março de 2014.

50 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sergio Barros Cunha
    30 Set 2013 às 22:38

    Cheguei até comentar que se fosse no governo de Blairo Maggi ele daria os 10% inteiros no próximo mês.

  • EFG
    26 Set 2013 às 11:56

    ue!!!.. MAS O DEPUTADO Jean Willys ..disse que SALARIO DE PROFESSOR É IGUAL DEPUTADOS... ENTÃO PROFESSOR TEM BOM SALARIO

  • Sebastiao
    24 Set 2013 às 08:44

    Para o senador Blairo Maggi, um povo politizado e educado não é bom, pois quanto mais analfabeto é melhor para ser seus funcionários e outros elege-lo para os próximos mandatos, um povo com conhecimento vai fazer uma leitura melhor de suas mentiras de campanha e na urna vai escolher outra proposta.

  • Jean Merlin
    10 Set 2013 às 17:56

    Sou professor e espero que o ilustre ex governador não tenha esquecido que um educador possui nível superior, e é sim a mão de obra mais barata do estado infelizmente,porem não é o caso dele que ganha muito mais que um educador que faz mais que ele por este pais....

  • nilson james de freita
    10 Set 2013 às 12:34

    Exmo Srº Blairo Maggi, Senador e ex-governador do estado de Mato Grosso. O Srº classificar profissionais da educação que dedicam boa parte de suas vidas a educação da população brasileira (inclua-se seus familiares) como "nivel médio" é uma ofensa que chega a ser maior que os milhares de hectares de soja e do patrimônio que o Grupo Maggi possue. O Srº deveria ter a sensatez e a responsabilidade de vestir a camisa dos educadores, onde muitos deles votaram no senhor, acreditando que por se tratar de um homem esclarecido poderia ajudar o estado no senado federal, mas o que se vê não é nada disso. A entrevista cedida pelo senhor deve ganhar manchetes em vários segmentos da imprensa do estado e do Brasil....e com FÉ EM DEUS...DEVE REPERCUTIR NEGATIVAMENTE...o que fortalecerá com certeza, ainda mais, o movimento dos profissionais da educação. Faço minhas as palavras do senador Taques onde disse que a "educação é a base de tudo"....e isso esta faltando no nobre senador.

  • joelma aparecida da silva
    10 Set 2013 às 09:59

    Estou simplesmente enojada com essa declaração, mas de vc Senhor Senador não espera outra coisa....

  • rute almeida e silva
    09 Set 2013 às 22:36

    Expresso o meu repúdio ao discurso do Senador Blairo. Seria bom se ele repensasse suas palavras e pedisse desculpas a categoria de professores. Pela sua história, pensava que o nobre político tivesse um pouco mais de inteligência a ponto de respeitar o espaço do outro!

  • lg
    09 Set 2013 às 20:22

    dd

  • karol
    09 Set 2013 às 18:45

    Que pena que o senador não teve um ensino decente e muito menos uma educação de estrutura forte, pois o mesmo respeitaria e honraria o valor de um professor!

  • Eduardo
    09 Set 2013 às 15:52

    Lamentável o comentário do Exmo. Senador. Sempre me questiono a inutilidade de pessoas desse nível para o povo brasileiro. Acredito que o Exmo. Senador pensa sermos profissionais de nível médio. Acredito ainda que este desconhece o plano de carreiras dos profissionais da educação de seu próprio estado, pois, somente acreditando em tamanho disparate, justifica comentário tão infeliz. Exmo. Senador, em nossa curta memória tenho a relatar-lhe que, o Brasil, pais que necessita de bradar aos quatro ventos para ser atendido em algo que lhe é direito. Aqui, é um país que estar certo e primar pelo correto lhe coloca em desvantagem. Aqui faz-se conchavos políticos favorecendo minorias. Aqui as pessoas olham para o próprio umbigo, pois, se não inflar os próprios bolsos não se justifica fazer. Aqui há de se indignar com a futilidade dos comentários proferidos pelo Exmo. Senador. Este deveria buscar mecanismos que valorizem e coloquem os profissionais da educação em patamar equiparado aos demais servidores. Lamentável encontrar pessoa que está a serviço do povo achar que este mesmo povo que lhe confere poder não seja de opinião importante. O inteligente de vossa parte seria buscar meios de dialogar com a classe. Refletir sobre os anseios destes e buscar, na medida do possível atender.

Sitevip Internet