Olhar Direto

Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Notícias / Política BR

'Não vi mensalão nos autos', diz defesa de ex-sócio de Valério

G1

23 Jul 2012 - 09:35

'Não vi mensalão nos autos', diz defesa de ex-sócio de Valério
O advogado Estevão Ferreira de Melo, que integra a defesa de Ramon Hollerbach, um dos 38 réus do mensalão, disse que a expectativa é a de que o publicitário seja absolvido.

Hollerbach, sócio de Marcos Valério na SMP&B e na Grafitti Participações, dona da DNA propaganda, é acusado de ter participado da negociação dos empréstimos fraudulentos e nos desvios de contratos públicos com o Banco do Brasil e a Câmara dos Deputados. Também ordenou, conforme a denúncia, pagamentos no exterior para o publicitário Duda Mendonça.

O publicitário foi denunciado por formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

De acordo com Estevão Ferreira, o procurador-geral não especifica a acusação feita ao seu cliente. “Ele [procurador-geral] não individualiza, ele não explica. Então para tentar atribuir alguma culpa ao Ramon ele o trata como ‘Núcleo Marcos Valério’”.

Para o advogado, "o mensalão não está nos autos".

O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou no último 6 de junho o cronograma de julgamento do processo do mensalão. Segundo a decisão da corte, a análise do caso terá início em 2 de agosto e se estenderá, pelo menos, até o início de setembro.

Veja abaixo o que diz a defesa de Ramon Hollerbach:

O mensalão existiu?
Eu não vi mensalão na prova dos autos. Eu não posso afirmar. Quanto ao Ramon, não existe prova que direcione o nome do Ramon às imputações feitas na denúncia. O Ministério Público não conseguiu indicar nenhuma testemunha e não conseguiu levar aos autos nenhum documento, e nenhum depoimento que demonstrasse a participação de Ramon em qualquer ato ilícito.

O próprio procurador-geral da república chama o Ramon de ‘Núcleo Marcos Valério’. Ele não individualiza, ele não explica. Então para tentar atribuir alguma culpa ao Ramon ele o trata como ‘Núcleo Marcos Valério’.

Qual sua expectativa para o julgamento?
A expectativa é a de que o Ramon seja absolvido. Por ser essa a decisão correta.

Qual o legado do julgamento?
Esta pergunta é complicada. É uma pergunta que não cabe a mim responder.

O que o Ramon Hollerbach fez após a denúncia? Continuou no ramo da publicidade?
Ele é um publicitário reconhecido. Publicitário de formação. E é isso que ele sabe fazer, trabalhar de forma honesta. E é isso que ele continua fazendo.

As acusações atrapalharam Ramon Hollerbach? Como?
Infelizmente no Brasil as acusações vêm como rolo compressor. A impressa condena, a sociedade condena. Especificamente quanto ao Ramon, quem conhece o seu trabalho, continua tendo nele a mesma confiança e conferindo a ele a mesma credibilidade que tinha antes.

Como a defesa vai atuar?
É o que nós fizemos durante processo e é o que vamos continuar fazendo. Demonstrar que o Ramon não deveria integrar o hall de acusados. A denúncia é incabível, pois o Ramon é acusado somente por ser sócio de Marcos Valério e por mais nada.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.