Olhar Direto

Domingo, 22 de maio de 2022

Notícias | Cidades

nova vertente

Professor da UFMT encontrado morto foi testemunha ocular de assassinato da pro-reitora há dois anos

Professor da UFMT encontrado morto foi testemunha ocular de assassinato da pro-reitora há dois anos
O professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) João Henrique Botteri Negrão, encontrado morto no último domingo (19), em uma chácara de propriedade no município de Rondonópolis (220 km de Cuiabá), teria sido  testemunha do assassinato da pró-reitora da instoituição federal Sorahia Miranda de Lima, ocorrido há dois anos, segundo informaram fontes do Olhar Direto.

Professor da UFMT é encontrado morto com tiro nas costas em residência

Em dezembro de 2011, o servidor público federal Jorge Tabory foi condenado a 51 anos de prisão em regime fechado pelo triplo assassinato da pró-reitora, do professor do curso de Zootecnia Alessandro Luís Fraga, 33, e do prefeito do campus, Luiz Mauro Pires Russo, 44. 

Já Boterri Negrão foi assassinado com tiros no peito e na cabeça. O corpo foi encontrado por um amigo do professor. Ele dava aula de história no campus da UFMT e estava afastado para fazer tratamento de câncer.

De acordo com as mesmas fontes, a Polícia Civil pode investigar se existe uma relação entre o triplo homicídio e o assassinato do professor. 

O provável motivo da morte da pró-reitora em 2011, juntamente com as outras duas pessoas, seria as investigações administratativas que ela estaria fazendo dentro da UFMT.

Já a delegada do município de Rondonópolis, Juliana Carla Buzeti,  disse que esse caso foi um latrocínio e não teria nada haver com o crime ocorrido há dois anos.

Atualizada às 14h35
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet