Olhar Direto

Notícias / Política MT

Setor produtivo de MT começa a levantar demandas do segmento visando eleições 2014

Da Redação - Laura Petraglia

23 Jan 2014 - 11:55

Foto: Reprodução

Setor produtivo de MT começa a levantar demandas do segmento visando eleições 2014
Entidades do setor produtivo reuniram-se da manhã desta quinta-feira (23), com o intuito de debater um amplo projeto para colocar na pauta política de Mato Grosso e do País as demandas do setor agropecuário. Organizados no Fórum Rural MT, as entidades decidiram percorrer o estado para levantar as demandas e propostas da classe produtora e, partir dessas informações, elaborar uma Proposta de Agenda Positiva, que será apresentada posteriormente à sociedade e aos futuros candidatos ao pleito de 2014.

“Essa iniciativa reflete o comprometimento das entidades que formam o Fórum MT com o desenvolvimento de Mato Grosso e do Brasil, para além da importância econômica do setor agropecuário. O Fórum Rural MT é formado pela Famato, Aprosoja, Acrimat, Ampa e Aprosmat”, divulgou em nota o Fórum.

Conforme o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, havia adiantado em entrevista recente ao Olhar Direto, o setor irá fazer um levantamento do que é a pauta da agropecuária no estado todo e formular uma carta de intenções aos candidatos escolhidos pelo segmento para representá-los.

“Não estamos tratando de nomes, nós estamos tratando de uma pauta e de intenções. A partir desta pauta estando pronta, vamos procurar os nomes que forem candidatos e vamos pedir para essas pessoas assumirem os compromissos conosco”, revelou o presidente na oportunidade.

Setor irá fazer levantamento da pauta agropecuária para cobrar dos candidatos

O presidente diz que no momento a preocupação maior é com a construção do que vai ser essa pauta para os próximos 4 anos, tanto do ponto de vista do Executivo Estadual, Federal, bem como dos Legislativos Estadual e Federal, para somente depois incluir os nomes dos possíveis candidatos dentro desse contexto.

“O setor quer trabalhar sim fortemente nas questões políticas. Eu estou muito focado na Famato nesses próximos 3 anos e não devo ser candidato. Mais importantes do que nomes é a nossa pauta”, finalizou.

O fato é que Mato Grosso era líder do segmento ruralista nas articulações em Brasília desde que Jonas Pinheiro chegou à Câmara dos Deputados em 1982 pelo extinto PDS, hoje Democratas (DEM), mas corre o risco de ficar sem um representante do agronegócio no Congresso Nacional, em mais de três década, caso o segmento não se organize.

O problema central está no fato de nenhum dos possíveis sucessores do deputado federal Homero Pereira (PSD), morto em outubro de 2013, demonstrar até agora a mesma capacidade de articulação e somatória de grupo conquistada pelos produtores rurais.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet