Olhar Direto

Segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Notícias / Cidades

Tenente refuta declarações de cabo preso por "não prestar continência"

Da Redação - Alline Marques

24 Mai 2011 - 16:33

Foto: Reprodução

Tenente refuta declarações de cabo preso por
Os advogados da 2º tenente Poliana Keila Candida Sobrinho Simões, do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, envolvida na prisão do cabo Júlio Cesar Lopes da Silva, informou que as informações prestadas pelo cabo não representa a realidade dos fatos ocorridos. Em nota, eles explicaram ainda que farão questão da completa apuração dos fatos e deverão buscar à justiça para reparar os danos “injustamente sofridos”.

O cabo, em entrevista ao Olhar Direto, informou que havia sido detido no 1º Batalhão por não ter prestado continência à tenente, que havia entrado no refeitório no momento em que tomava café da manhã, após o plantão noturno.

Os advogados que representam a tenente são Zoroastro Teixeira e Raphael Arantes.

Confira íntegra da nota enviada pela defesa da tenente:


A 2º tenente Poliana Keila Candida Sobrinho Simões, do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, por intermédio de seus advogados, Zoroastro Teixeira e Raphael Arantes, vem a público registrar e esclarecer que:

- A matéria veiculada na mídia com o título “Cabo preso por não prestar continência a uma tenente”, no site www.olhardireto.com.br, não representa a realidade dos fatos ocorridos, ao contrário, faz ilações inverídicas e levianas sobre sua conduta funcional, denegrindo, inclusive, a Instituição Corpo de Bombeiros, à qual tem a honra de pertencer - ferindo o trabalho desenvolvido pelos demais componentes da instituição.

-Deixa claro e aberto que em sua ficha funcional nada consta sobre qualquer registro ou mácula de qualquer natureza e, extremamente constrangida com a versão criada e divulgada por um cabo do Corpo de Bombeiros, faz questão da completa apuração dos fatos, para comprovar a legalidade dos seus atos.

- Apurados os fatos, restabelecida a verdade, a tenente adotará, por meio de seus advogados, todas as medidas judiciais cabíveis na busca da reparação dos danos injustamente sofridos.


Leia também:

Cabo preso por não prestar continência a uma tenente

71 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Afonso
    30 Nov 2011 às 19:33

    Militarismo é coisa de bundão. Quem defende militarismo é babaca e não tem nada que preste na cabeça. Só vaidade.

  • o sargento-pm
    13 Nov 2011 às 09:03

    ora jente esse cabo ta se axando o bicho da goiaba,pm e bm tem que ter disciplina,o militarismo ainda não acabou,eu vi varios comentarios ai de indisciplinados dando apoio a indisciplina isso não pode acontecer,praças defamandos seus superiores,quer ser oficial então porque não estudou agora fica ai defamando,seus superiores para com isso jente,militar tem sim que ter disciplina errou RDBMPM NELES não pode ficar assim e apurar tbm quem comentou ai desrespeitando os superiores,já pensou se não tivesse a disciplina que bagunça que não era né mesmo assim já querem bagunçar ,to com a senhora ten,obrigada sou SGT PM EM ROO-MTe não admito isso.

  • semelhança
    28 Mai 2011 às 18:31

    É impressão minha, ou semelhanças significativas podem ser observadas entre os discursos desse Metelo e do Tico? Ou é mera coincidência, parece que não. O segundo é extremamente pedante. Não sabe o que é pedante? vai no grugui.

  • MARCO ANTONIO
    28 Mai 2011 às 14:52

    Podemos observar mais uma vez nas palavras do senhor Metelo o quanto a arrogância, prepotência e o preconceito impera no corpo de bombeiros. Não estamos aqui discutindo titularidades Senhor Metelo, parabéns se tens tantos títulos no entanto quando adentrou nas fileiras garanto que não os possuía e possivelmente em sua época ainda reinava o coronelismo e a de se duvidar que vossa senhoria deve ter sido apenas mais um oficial colocado de paraquedas dentro da corporação. No mais aonde está o respeito, a urbanidade a camaradagem do nosso estatuto militar, quando se refere a “nada mais que um servidor público da categoria simples” concluímos que a atitude da tenente é o reflexo da grande falta de preparo da maioria dos oficiais. A sorte da população é que os senhores apenas ficam em suas salas brigando por promoções e aumentos exorbitantes de salários pois se trabalhassem direto com a população com certeza viríamos atrocidades , falta de respeito ao ser humano e milhares de injustiças assim como vocês fazem nos seus dia dia oprimindo os praças. Será que algum dia vocês poderão sentir o que é ser Bombeiros de verdade, salvar uma vida, ou pelo menos não destruir a vida de ninguém principalmente daqueles que carregam a instituição nos braços e dão vida por ela. Observa-se também que por mais titularidades que tenhas parece não ter aprendido muita coisa principalmente em suas palavras em seu português no dialeto comum. Da pra se imaginar que todos estes cursos e diplomas superiores devem ter sido comprados também.

  • Para Metelo e o tal folclore
    28 Mai 2011 às 14:37

    É o seguinte meu amigo.....todos sabemos que vc é oficial....meu parabens....por ter passado....nesse vestibular que te qualifica para tal cargo....mas pq vc acha q defende tanto esse regime???...de certa foma tem razão em dizer q tal regime se arrasta a tanto tempo e tem q ser defendido....um cara como vc ...se imagina sendo respeitado frente a tropa...caso esse regime não existisse...??? pára para pensar....que o respeito pode até existir...mas para a pessoa...e não para uma patente....não é uma estrela no ombro que te fará ter a devida atenção de um subalterno...seja tenente....cap...major...ou o raio que te parta....é muito facil...humilhar ai dentro do quartel como vc diz....para que não seja tornado publico o fato....mas quero ver um dia....que a vida de um oficil tiver nas mãos de uns praças que ele humilha......já pensou......nessa...hora....quero ver...a voz de comando.....se desmilitarisar...PM, CBM...AIi quem terá problemas psicologicos será os oficiais e os coroneis......como seus egos feridos......quando só a pessoas deles em si....signficar a admiração de seus conduzidos.....pense nisso cara....e lembre-se...um dia o oficial aposenta...rssr....e no dia que isso acontece....vc sabe o q acontece com as suas estrelas.....morrem junto com vc....e só fica sua pessoa....e pare ...e observe....se algum praça te comprimenta....kkkk.....já vi mto oficial.....sepultado vivo ....rs...perambulando por ai.....acaba-se as cotinencias....e nesse caso....até um bom dia....que nos seus tempos de militar ativo...não eram suficientes....é muito facil se segurar num regime....em que não é possivel ...nem se revindicar os proprios direitos....sabe o q vai acontecer com essas intituições militares.....acabar......pode escrever meu amigo.....abre concurso pra 1.000 entra 800....e por ano...dá uma olhada quantos saem.....por concluirem seus estudos e ser melhores aproveitados no mercado de trabalho....e outros regimes mais humanos....dá uma olhada.....quero ver quando tiver só oficial se bicando....dentro dos quarteis..rs...

  • Paulo Luiz
    28 Mai 2011 às 12:16

    O que aconteceu com o Cabo do corpo de bombeiros, acontece com muitos bombeiros pais de famílias, que e humilhado, que trabalha sem concisões de trabalho, e sem direito algum. Se reclamar e ameaçado de transferência e. A situação do corpo de bombeiros e só maquiagem. espero que os direitos humanos olhe para essa corporação, que e tão valorizada pela sociedade. Tem muitos e muitos casos que não veio ate a mídia. Quem e do corpo de bombeiros do estado de MT, sabe o que e isso, Cabo vá em frente parabéns pela sua coragem. Quem poder ajudar este cabo, ajude pois vão quer derrubar ele de todas as formas.

  • INDGNAÇÃO
    28 Mai 2011 às 10:36

    Quando o militar está em falta a corporação, os oficiais são ávidos em lascar-lhe um TERMO ACUSATÓRIO, nada mais justo, pois errou tem que ser punido de alguma forma, se não vira baderna, concordo plenamente. Mas e quando o a corporação está em falta com o militar, como no caso da formatura de ontem, quem aplica um TA nela????? É uma via de mão única??? Absolutamente não, é uma via de mão dupla, o problema é que não sabemos ou temos receio de usar a nossa.

  • INADMISSÍVEL
    28 Mai 2011 às 10:29

    Ontem tivemos mais uma demonstração da banalização da folga do militar. Simplesmente alguém acordou com vontade de marcar formatura e marcou uma para as 17h no 1ºBBM. Afinal, o fato do bombeiro estar em seu período de folga é totalmente irrelevante para o comando. Pois bem, aos 48 do segundo tempo ligam avisando que não haveria mais formatura. Resultado? Vários militares tiveram que abrir mão do convívio familiar, para dar viagem perdida, pois não foi avisado a tempo. Sem falar no combustível gasto, e dos militares que moram em cidades vizinhas. Coronel Rodrigues, o senhor vai me desculpar, eu admiro o trabalho e empenho do Sr., mas uma situação como esta é um verdadeiro DESRESPEITO com a sua tropa.

  • SGT ARILSON
    27 Mai 2011 às 17:56

    QUERO AQUI PARABENIZAR AO CABO LOPES POR CONHECER O REGULAMENTO E NÃO SE ACOVARDAR DIANTE DA OPRESSÃO QUE A MUITO ASSOLA OS PRAÇAS. QUE SEJA APENAS O COMEÇO DA BUSCA PELA DIGNIDADE. "OS HUMILHADOS SERÃO EXALTADOS" DIZ A PALAVRA DE DEUS.

  • PRAÇA BM
    27 Mai 2011 às 17:26

    ESSE TAL DE METELO É MACHÃO P TRAS DE UMA TELA DE COMPUTADOR, PQ NÃO VAI FRENTE DA TROPA FALAR ESSAS PALHAÇADAS OFICIAL OTARIO? DA AS CARAS SEU MANÉ. TODO FICIAL GOSTA DE SUBORDINADO BURRO MESMO, P NÃO TER SEUS ATOS PONDERADOS.