Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Notícias | Cidades

Aviação

Crise e prejuízos fazem Gol desistir de voo entre Cuiabá e Rio de Janeiro; Azul cancela Campo Grande

Foto: Wesley Santiago/Olhar Direto

Crise e prejuízos fazem Gol desistir de voo entre Cuiabá e Rio de Janeiro; Azul cancela Campo Grande
A crise e o prejuízo de R$ 4,29 bilhões no ano passado fizeram com que a GOL começasse a cortar gastos e diminuir o número de voos em várias regiões do país. Mato Grosso não escapou e mês após mês vê o número de destinos e frequências serem reduzidos. A ligação entre Cuiabá e Rio de Janeiro (aeroporto do Galeão), que seria ‘revivida’ pela companhia, está com pedido de exclusão, assim como uma ligação entre a capital mato-grossense e Campo Grande (MS). A Azul também fechou um voo entre os dois últimos municípios.

Leia mais:
Cuiabá terá voo internacional na abertura da Feira Internacional do Turismo
 
A reportagem do Olhar Direto verificou no Hotran (Horário de Transportes) da Anac (Agência Nacional da Aviação Civil) que a GOL pediu a exclusão dos voos GLO1066 e GLO1067 que ligaria Cuiabá ao Rio de Janeiro (Aeroporto do Galeão). A intenção da empresa seria ‘reviver’ a rota entre os dois municípios, já que a TAM também iniciou as operações. Porém, pelo menos por enquanto, isso não deve acontecer. A rota já havia sido aprovada pelo órgão federal.
 
A companhia ainda pediu a exclusão do voo GLO11299, que ligava Cuiabá a Campo Grande. Este voo partia de Manaus (AM) e fazia escalas em: Porto Velho (RO), Cuiabá, Campo Grande, Maringá (PR), Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS). A Azul Linhas Aéreas também pediu a exclusão dos voos AZU4360 e AZU4361, ligando os mesmos municípios supracitados.
 
No Hotran, é possível verificar que o número de exclusões pedidas é muito alto. Tudo por conta da forte crise econômica pela qual passa o país. No ano passado, o prejuízo da GOL foi o pior entre as companhias aéreas da América Latina e dos Estados Unidos que têm ações negociadas em bolsas de valores.
 
Em reais, as perdas somaram  da companhia somaram R$ 4,29 bilhões. Em dólares, chegaram a US$ 1,14 bilhão. Na sequência, aparece a Latam (Lan Chile e TAM), com prejuízo de US$ 219,27 milhões. No ano passado, todas as outras que divulgaram seus balanços até agora tiveram lucro. O maior foi da American Airlines: US$ 7,61 bilhões.
 
Por conta disto, a GOL informou projeção de reduzir entre 15 e 18% o volume total de decolagens em 2016. A projeção anterior da empresa era reduzir de 4 a 6% o volume de decolagens nacional no primeiro semestre. A oferta total deve cair entre 5 e 8% no ano. "Esta iniciativa tem como objetivo a adequação da companhia ao patamar atual de demanda do mercado, além de mitigar o impacto inflacionário de 10,7% e cambial de 47% em 2015 em nossos resultados", disse o presidente da Gol, Paulo Kakinoff, no balanço da empresa.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet