Olhar Direto

Domingo, 15 de setembro de 2019

Notícias / Cidades

Exército brasileiro nega retirada de destacamento na fonteira de Mato Grosso com a Bolívia

Da Redação - Priscilla Silva

03 Mar 2014 - 17:25

Foto: Reprodução/Ilustração

Exército brasileiro nega retirada de destacamento na fonteira de Mato Grosso com a Bolívia
O Exercito Brasileiro negou que haverá a retirada de seu destacamento no município de Cáceres, a 234 km de Cuiabá. Por meio de nota, as Forças Armadas afirmam que não haverá redução do efetivo e que base que hoje atende o local poderá ser  transformada em pelotão. Por questões regimentais, o exército não divulgou a data de quando ocorrerá a mudança, mas confirmou que será ainda no primeiro semestre deste ano.

Leia mais: Dois homens são executados a tiros e outro picado por cobra em fuga

Duas pessoas morrem após veículo cair de uma serra em Mato Grosso

Desde o anúncio da retirada do destacamento do Exército do município, a população convive com o medo de haver o aumento da violência, uma vez que a cidade está em uma das regiões mais tensas do país na fronteira com a Bolívia.

É de lá que a maior parte de entorpecentes como a cocaína e a pasta base da mesma entra no país, e, onde também estão localizadas fazendas que, segundo o presidente do Sindicato da Polícia Federal, Erlon Brandão, são utilizadas como ponto de travessia da droga.

Atualmente, o exército brasileiro mantém oito destacamentos na região de fronteira, em que cada um possuiu quinze homens para fazer a guarda. Ao todo, são 15 homens para cada 100 quilômetros de faixa. Com alteração de destacamento para pelotão, a estrutura dará melhores condições aos oficiais. Entretanto, a faixa de fronteira a ser assistida aumenta para 420 quilômetros.

Dessa forma, ao mesmo tempo em que os oficiais ganham mais estrutura, aumenta-se a extensão de fronteira a serem assistidas, desguarnecendo assim, regiões críticas como a de Corixa, Santa Rita, Fortuna e São Simão.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Porto Esperidião
    03 Mar 2014 às 17:58

    A região do avião caído, a área é extensa e temos apenas dois policiais que ficam no posto sem sai, por causa de estrutura como viaturas. O posto na verdade é só de enfeite, só passa por ali quem que, que esta com ilícito, cabriteira o que não falta. Não por culpa dos policiais que ali ficam, pelo contrário, são atenciosos e educados e prestativo, mais a suas ações são limitadas, tudo por causa da imcompetência do estado!

  • ARROCHA
    03 Mar 2014 às 17:37

    Melhor assim, mas será que não vai diminuir a eficiência como diz o mandioca?

  • mandioca
    03 Mar 2014 às 17:34

    Dá com uma mão e tira com a outra!

Sitevip Internet