Olhar Direto

Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Notícias / Turismo

Aguaçu irá receber turistas para Caminhada da Natureza

Da Redação c/ Assessoria

01 Mai 2009 - 10:19

A Comunidade de Aguaçu recebe a 1ª Caminhada na Natureza neste domingo, 3 de maio. Os interessados em participar poderão aliar esporte, lazer e a contemplação das belezas naturais da região, durante os 11 quilômetros de Caminhada. As inscrições são gratuitas.

O Aguaçu é um Distrito de Cuiabá, situado às margens do Rio Coxipó-Açu, que teve início pela influência do garimpo em meados de 1932. Para chegar a esta localidade, deixa-se Cuiabá-MT no sentido da estrada de Chapada dos Guimarães. Na rotatória que se bifurca Guia-Chapada, segue-se à esquerda, na rodovia MT 010 em direção ao Distrito da Nossa Senhora da Guia, até o km 26, um quilômetro antes do acesso de entrada da localidade de Nª. Srª. Da Guia entra-se à direita seguindo a estrada da Mineração Nª. Srª. Da Guia, onde são percorridos 18 km até se chegar ao Distrito do Aguaçu. Há mais duas outras formas de acesso, via comunidade do Machado no km 08 da MT 010 e via comunidade da Terra Vermelha, no km 28 da MT 010.

Estão incorporados ao cotidiano da população do Aguaçu, objetos e edificações antigas como casas de pau a pique, barro e palha, às vezes tijolo cru (adobe), canoas feitas de tronco escavado, o pote de barro para água, a panela de barro branco e cinza de catipé, pilão, jacá, rede feita à mão e a medicina tradicional envolta num clima de ”benzeções”, ervas medicinais e até superstições.
O projeto "Caminhadas na Natureza" faz parte de um projeto mundial que teve início com o Instituto Regional de Cooperação e Desenvolvimento (IRCOD), da Alsácia, na França, e com a Federação Internacional de Esportes Populares (IVV). No Brasil, o representante nacional é a associação Anda Brasil, localizada no Rio de Janeiro. O evento é promovido pela Secretaria Municipal de Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo.

Mais sobre Aguaçu

Aguaçu na língua indígena dos “Coxipones” da nação dos bororos, antigos moradores de toda a baixada cuiabana, significa Água Grande – partindo da referência do rio que margeia. Coxipó -Açu = grande/ Coxipó = rio, refere-se também à palmeira babaçu, largamente difundida no arraial e adjacências, tendo sido segundo tradição oral, plantada pelos índios bororos, moradores da região desde tempos imemoriais.

Algumas famílias, ainda hoje moradoras do Aguaçu são descendentes de bororos, outros de escravos africanos. A existência de quilombos é evidenciada por ruínas. Conta-se também com um tronco familiar português – cristãos novos, em geral mouros ou judeus recém convertidos – que através de sesmeeiros e bandeirantes, tomaram posse com grandes percalços intermináveis, contra habitantes nativos e se instalaram na região de maneira truculenta. Este caldeamento biológico e cultural está presente na formação do povo mais antigo, ligado às famílias tradicionais da região.

Pelos idos das décadas de 30 e 40, houve uma corrente migratória nordestina, de modo que passando pelas Garças e Poxoréu, vieram maranhenses, alagoanos e cearenses. Chegaram ao Mato Grosso em busca do Eldorado.

Destinavam-se ao Garimpo de Soberbo na Barra Grande, em sua maioria trazidos por um senhor de nome Jorge Fiteiro que enricou transportando garimpeiros para a região.

Programação

2 de maio, sábado, às 20h: baile popular na Casa de Festas
3 de maio, domingo, das 7h às 12h: inscrições
8h: início oficial da caminhada 9h às 17h: atividades esportivas de lazer na comunidade (torneio de futebol, truco e sinuca.


0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.