Notícias / Política MT

27/09/2012 - 17:34

Consórcio da Concremat ganha licitação para gerenciar obras do VLT

Da Redação - Jonas da Silva

Foto: Reprodução

Consórcio da Concremat ganha licitação para gerenciar obras do VLT

O consórcio liderado pela Concremat apresentou menor preço e ganhou a concorrência para gerenciar a implantação das obras civis, a fabricação dos trens e a instalação dos sistemas do Veículo Leve sobre Trilho (VLT) em Cuiabá.

Entre os sistemas a gerenciar estão a rede elétrica, aérea e sinalização. O consórcio da empresa apresentou o menor preço global da proposta comercial, de R$ 40,196 milhões. O maior preço foi proposto pela Ductor Implantação de Projetos Ltda, no valor de R$ 48,954 milhões.

Estado entra com recurso para reverter decisão que parou VLT
Eder sugere colocar na mesa Riva, Sérgio, Daltro e Novis para saber o que fazia Rowles

Os dados constam da ata de abertura de propostas do Regime Diferenciado de Contratações (RDC) Nº 004/2012 da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo Fifa 2014 do governo de Mato Grosso (Secopa), realizada na segunda-feira (24) pela Comissão de Lilcitação e Serviços de Engenharia da secretaria.

A etapa seguinte da licitação é a análise de propostas técnicas. “O presidente informou aos presentes que a análise das propostas técnicas e de preços será interna e que o resultado será divulgado na Imprensa Oficial do Estado de Mato Grosso”, descreve a ata a que o Olhar Direto teve acesso.

VLT na Justiça

A abertura de envelopes da Secopa é uma entre as polêmicas do modal, cuja obra estava em andamento e foi paralisada por decisão judicial há menos de dez dias. O governo recorreu da decisão e o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador federal Mário César Ribeiro, suspendeu nesta quinta-feira a paralisação da obra, que está liberada. 

A obra do VLT vai requerer recursos de R$ 1,477 bilhão de investimento do governo do Estado. De tão polêmico, a construção do modal virou tema da disputa eleitoral em Cuiabá, principalmente após o ex-assessor especial do governo, Rowles Magalhães Pereira da Silva. Ele era lotado no gabinete do vice-governador Chico Daltro (PSD).

Ele era lotado no gabinete do vice-governador Chico Daltro (PSD). Rowles denunciou pagamento de propina e irregularidades no processo de troca do ônibus de alta velocidade (Bus Rapid Transit- BRT) pelo VLT. O ato da exoneração do ex-assessor foi feito pelo governador Silval Barbosa (PMDB) após a denúncia, em 20 de agosto.

Na Justiça Federal, uma ação civil pública dos Ministérios Públicos Estadual e Federal questiona os critérios e estudo de viabilidade sobre contrato do VLT. Foi no processo que a Justiça Federal decidiu pela paralisação há cerca de 10 dias. A obra licitada e orçada do VLT está em andamento em Cuiabá sob responsabilidade da Secopa.



Atualizada às 17h51

por Beatriz Manesman, em 01/10/2012 às 10:41
A empresa não ganhou a licitação, a notícia está errada. Ela ofereceu o menor preço, mas conforme foi amplamente divulgado, o resultado só será anunciado depois que for julgado o quesito técnica, pois os critérios são técnica e preço, conforme consta da ata.
por Ricardo, em 28/09/2012 às 11:07
A Concremat não é uma empresa matogrossense. Ela nasceu a 60 anos no Rio de Janeiro e ainda nos anos 1950, a empresa abriu sua primeira filial em Brasília para atender à demanda da construção da nova capital. Hoje, a empresa possui filiais estrategicamente localizadas em 11 capitais brasileiras, com rápida capacidade de mobilização produtiva e agilidade comercial para atender em todo território nacional e no exterior. A Empresas Concremat é formada pela: Concremat Engenharia, Concremat Ambiental, Concremat Integração, Concremat Inspeções & Laboratórios, Concremat Manutenção, Saybolt Concremat, Concrejato Obras Especiais e Contemat Geotecnia. Para conhecer mais acesse o site: www.concremat.com.br
por Marcelo Correa, em 28/09/2012 às 08:38
Implantar... gerenciar são atribuições do contratado !!! Contratar um 3o. e ainda gastar mais 48 mi.... Caroço nesse angú.
por engenheiro civil, em 28/09/2012 às 07:31
Na Engenharia tudo e possivel não foi atoa que nos engenheiros da UFMT passamos 6 anos ralando na faculdade e fora as especializações que temos que obter então não importa se a empresa constroi ou não o importante ou á pesa principal na obra somos nos engenheiros civil o resto e o resto....
por Maria Auxiliadora Arantes, em 28/09/2012 às 00:06
Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.
por Misericordia, em 27/09/2012 às 22:42
Essa empresa nao é investigada por corrupcao? Silval ta ficando + sujo k pau de galinheiro em sua administracao, nao repassa verba as prefeituras. apoia rombo de 80 milhoes e por ai vai
por toniel teixeira, em 27/09/2012 às 22:39
Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.
por ZERUÉLA, em 27/09/2012 às 18:10
JÁ ESTA AUMENTANDO O PREÇO...ACIMA DE 1.5 BI.
por julio, em 27/09/2012 às 17:49
Sinceramente não entendi,a concremat pelo que sei no maximo faz a construção civil,agora fabricar trens?acho que a reportagem saiu errada ou se for verdade nós estamos ferrados,pois construir trens tem que ter pretica que essa empresa certamente não tem,eta, mato grosso.
Sitevip Internet