Notícias / Cidades

26/12/2012 - 18:20

Família espalha outdoors pela cidade clamando justiça; caso faz 13 anos

De Rondonópolis - Cairo Lustoza - Olhar Direto/Agência Pauta Pronta

Foto: Pauta Pronta

Os outdoors estão distribuídos em pontos estratégicos da cidade e trazem mensagens clamando justiça

Os outdoors estão distribuídos em pontos estratégicos da cidade e trazem mensagens clamando justiça

Em Rondonópolis, familiares dos ‘Irmãos Araújo’ - José Carlos Machado Araújo e Brandão Araújo Filho, assassinados por conta de uma disputa de terras, protestam em forma de outdoor os treze anos do caso, que ainda não teve um desfecho judicial. Até agora, apenas um dos seis réus foi condenado.

Os cinco outdoors estão distribuídos em pontos estratégicos da cidade e trazem a foto dos irmãos e mensagens
clamando por justiça. Nesta sexta-feira (28), uma missa em memória das vítimas será celebrada na igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus.

Os acusados de serem os mandantes dos assassinatos, de acordo com a denúncia do Ministério Público, são os empresários Sérgio João Marchetti e Mônica Marchetti. Pai e filha estão em liberdade beneficiados por um Habeas Corpus concedido pelo STJ. Atualmente ambos residem em São Paulo/SP.

Os outros denunciados pelos crimes foram o advogado Ildo Roque Guareschi – acusado de orientar os empresários, e os ex-PMs Célio Alves e Souza e Hércules de Araújo Agostinho, conhecido como “Cabo Hércules”, único condenado até agora pelas mortes, pegando 29 anos de prisão em regime fechado. 

Também foi denunciado o capitão da Polícia Militar, ainda em exercício em Cuiabá, Marcos Divino Teixeira da Silva, como sendo o mentor do duplo assassinato.

Na fase atual do processo, todos os réus não julgados foram pronunciados pela Justiça. Ildo Roque Guareschi e Célio Alves deverão ser os primeiros a ir a júri popular, pois tiveram recurso de reversão de pronúncia negado. Os demais aguardam avaliação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A motivação das mortes seria uma área que pertencia aos irmãos Araújo e foi negociada com os Marchett, que honraram o pagamento somente das primeiras prestações. Diante da falta de pagamento das parcelas, os irmãos entraram na Justiça para desfazer a venda. Os Marchett então recorreram e insistiam que o litígio fosse encerrado com um acordo. Durante a tramitação dos processos, os dois foram assassinados.

Depois das investigações que chegaram até o 'Cabo Hércules', o ex-PM confessou ter sido contratado pelo empresário, com o apoio do seu advogado, Ildo Guareschi, e de sua filha Mônica Marchett.

A FAZENDA

Na justiça, os Marchett ainda tentam o direito de posse da fazenda dos Irmãos Araújo - Fazenda Três Irmãos, por meio de ação rescisória. A propriedade em julgamento tem 2.175 hectares e está localizada a 70 km de Rondonópolis, em direção a Campo Grande (MS), na região conhecida como Mineirinho.

por MARIA AUXILIADORA CÂNDIDA DE SOUZA, em 28/12/2012 às 16:42
Parece piada o comercial que a justiça de Mt colocou no ar sobre o "intenso" trabalho de seus juizes. Tenho uma liminar desde julho/12 e até a presente data não foi julgada! A juiza devolveu o processo para a escrivania alegando falta de tempo para apreciar a liminar por causa do recesso que começou em 20/12. Detalhe, ela devolveu o processo em 20/11, um mês antes do recesso. Querem mais????? a justiça de MT, se comparada a volume de processos é uma das mais lentas do Brasil, só os processos envolvendo muito dinheiro de ambos os lados respeitam um dos princípios jurisdicionais: a celeridade!
por Celso Daniel, em 27/12/2012 às 09:32
Acho que a população deve começar a fazer o mesmo, pois o TJ lançou na mídia propaganda dos juizes, onde já se viu isso?. Os juizes, com raríssimas exceções (só os novos), julgam conforme a conveniência e intere$$e no caso...
por Carlos Ubirajara, em 27/12/2012 às 08:05
Essa família não contratou bons advogados. E o empresário sob todos os aspectos está bem assessorado.

plantão

picante

do internauta

Sitevip Internet