Olhar Agro & Negócios

Domingo, 15 de setembro de 2019

Notícias / Emprego

Mato Grosso registra queda de 38,4% na geração de empregos; Construção civil puxou

Da Redação - Viviane Petroli

02 Mar 2015 - 16:04

Foto: Reprodução/Internet

Mato Grosso registra queda de 38,4% na geração de empregos; Construção civil puxou
Mato Grosso gerou em janeiro 6.316 contratações a mais que demissões. Apesar de positivo, o volume é 38,4% menor que as 10.264 admissões verificadas no mês em 2014. O baixo desempenho em relação ao ano anterior é creditado ao setor da construção civil que demitiu 245 pessoas a mais que contratou. Em 2014, puxada pelas obras da Copa do Mundo, a construção civil havia gerado 1.655 vagas de trabalho com carteira assinada no Estado.

Os dados são do Cadastro de Emprego e Desemprego (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) na última semana.

Segundo o Caged, os 6.316 empregos celestiais gerados em janeiro de 2015 representam um crescimento de 0,95% em comparação ao estoque de assalariados constatados em dezembro do ano passado.

Leia mais:
Aneel aprova alta de 26,8% na Revisão Tarifária Extraordinária em Mato Grosso; Reajuste anual será em abril
Busca por consórcio de imóveis e carro cresce 20% ao ano em Mato Grosso

A atual situação econômica no Brasil é um dos motivos que levou ao baixo desempenho em comparação aos resultados de 2014 em janeiro. Além disso, em Mato Grosso algumas obras referente à Copa do Mundo foram concluídas, enquanto outras foram paralisadas, com previsão de serem retomadas em abril.

O melhor desempenho em 2015 foi verificado na agropecuária com 4.761 empregos gerados, tendo-se em vista os trabalhos de colheita da soja e plantio do milho e algodão, principalmente. Ao se comparar com o ano passado, em janeiro, há um recuo de 15,9% diante as 5.665 vagas geradas na época.

No setor de serviços 945 empregos foram gerados em janeiro de 2015, 48,3% a menos que os 1.829 do ano passado no primeiro mês. Já o comércio apenas 293 vagas com carteira assinada em 2015, volume 46,8% inferior os 551 que em 2014 haviam permanecido no posto de trabalho em janeiro.

No caso da indústria queda de 652 para 552 empregos gerados no comparativo do primeiro mês de 2014 com 2015.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet