Olhar Agro & Negócios

Domingo, 15 de setembro de 2019

Notícias / Indústria

Pacto pelo desenvolvimento de Mato Grosso é firmado entre Governo e setor sucroalcooleiro

Da Redação - Viviane Petroli

01 Jul 2016 - 07:55

Foto: José Medeiros/GCom-MT

Pacto pelo desenvolvimento de Mato Grosso é firmado entre Governo e setor sucroalcooleiro
Um pacto pelo reequilíbrio fiscal e desenvolvimento de Mato Grosso foi firmado entre o setor sucroalcooleiro e o Governo do Estado. O intuito do "pacto" é criar condições para que o setor sucroalcooleiro se desenvolva, ao mesmo tempo em que cumpre com as suas obrigações com o Estado.

O pacto foi firmado na quinta-feira, 30 de junho, durante reunião entre o setor e o governador Pedro Taques.

Na ocasião, o presidente do sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool-MT), Piero Vicenzo Parini, destacou que esse é o momento de o setor ajudar Mato Grosso a reequilibrar suas finanças.

Leia mais:
Fethab terá documento único em Mato Grosso; novas alíquotas começam a vigorar

“Estamos passando por desafios econômicos e dificuldades, tanto na iniciativa pública quanto privada. É o momento para que os setores tragam o apoio necessário e façam um pacto pelo desenvolvimento do Estado”, pontuou Piero no encontro.

Durante a reunião foram discutidas, ainda, alterações na legislação de tributos, além de um acordo para o pagamento de pssivos do etanol que estão em torno de R$ 50 milhões hoje.

O objetivo do pacto e do encontro, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ricado Tomczyk, é criar condições para o desenvolvimento do setor sucroalcooleiro, ao mesmo tempo em que ele cumpra com as suas obrigações com o Estado.

Tomczyk revela que o Governo já trabalha na minuta de uma nova lei e que irá ouvir o setor para que ela seja mais abrangente possível. “Vamos fazer tudo de acordo com as necessidades do setor e em parceria com estes representantes".

Passivos pendentes

Conforme o secretário de Fazenda, Seneri Paludo, a pasta está buscando opções que deem segurança tanto para o Estado, quanto para o setor sucroalcooleiro no que tange os passivos pendentes. "Agora vamos trabalhar esta proposta para recebermos estes valores e acredito que em menos de uma semana isso esteja fechado. Temos muitas ações em andamento e uma das principais é buscar os passivos devidos em diversos segmentos. Em 2015 recebemos cerca de meio milhão de reais, que foi o que nos ajudou a manter a folha de pagamento em dia. E este ano a previsão é ainda maior", pontua Paludo.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet