Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 17 de setembro de 2019

Notícias / Indústria

Empresários da indústria de Mato Grosso cobram de Michel Temer a conclusão da BR-163 e questões tributárias

Da Redação - Viviane Petroli

15 Mar 2017 - 08:05

Foto: Fiemt

Empresários da indústria de Mato Grosso cobram de Michel Temer a conclusão da BR-163 e questões tributárias
A conclusão da pavimentação da BR-163 no Pará e questões tributárias foram cobradas por representantes da indústria de Mato Grosso durante reunião com o presidente Michel Temer na manhã de terça-feira, 14 de março. Empresários do setor industrial mato-grossense apresentaram ao Chefe de Executivo nacional um documento com ações consideradas prioritárias para o fortalecimento da indústria no Estado.
 
Além da conclusão da BR-163, também foram cobrados os términos da pavimentação da BR-158, no Araguaia, e também da BR-174 e MT-208, entre Juína e Aripuanã.

Leia mais:
Gustavo Oliveira afirma carga tributária de MT será por produto e quem contribui terá certeza do que está pagando
 
O presidente em exercício da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grrosso (Fiemt), Helmute Hollatz, revela que o presidente Michel Temer afirmou que a BR-163 "é prioridade absoluta e que a conclusão é apenas questão de tempo, em função dos procedimentos operacionais".
 
De acordo com Helmute Hollaz, a "industrialização é a próxima grande onda do crescimento mato-grossense". Ele afirma que "O Estado precisa de um olhar especial do Governo Federal, pois já temos uma contribuição expressiva para o PIB nacional em decorrência do agronegócio e agora é o momento de intensificar a industrialização da nossa produção. Com as condições certas, nós podemos garantir a elevação do PIB".
 
Diversas prioridades foram enumeradas ao presidente Michel Temer durante a reunião pelo setor industrial de Mato Grosso. Além das rodovias federais, os industriais destacaram também o transporte ferroviário.
 
O documento entregue ao presidente da República cita a necessidade de uma solução para o transporte ferroviário no Estado, viabilizando a saída da produção pelo Pacífico. Segundo a Fiemt, tal questão inclui a extensão da ferrovia Vicente Vuolo de Rondonópolis a Cuiabá, a conclusão da Ferrovia de Integração do Centro Oeste (Fico), que cortará Mato Grosso no sentido Leste-Oeste, e incentivo à implantação da Ferrovia do Grão (Ferrogrão), que levará a produção do Estado diretamente ao porto de Miritituba, no Pará.
 
No que tange a questão do transporte ferroviário o presidente Michel Temer afirmou que irá buscar investidores estrangeiros para viabilizar as obras.
 
Tributação e ZPE de Cáceres
 
Conforme o presidente em exercício da Fiemt, a criação de um sistema de tributação progressiva para empresas egressas do Simples Nacional também foram demandas apresentadas ao presidente da República. "Hoje, se uma empresa deixa o Simples, existe uma diferença que é um verdadeiro abismo na incidência de tributos. O presidente foi muito receptivo quanto a essa questão e sinalizou que existe a possibilidade de viabilizar esse escalonamento em breve. Ele reafirmou ainda seu comprometimento com as reformas, que são fundamentais para a retomada do crescimento do país".
 
Outro ponto debatido foi a promoção de apoio para a implantação da Zona de Processamento de Exportações (ZPE) de Cáceres.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • El Cid
    15 Mar 2017 às 11:02

    Em 20 anos de governo militar, milhares de quilômetros de estradas foram abertas e pavimentadas. Em trinta anos de governos civis, tudo continua como os militares deixaram. Esse país está mesmo uma vergonha!

Sitevip Internet