Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias / Indústria

Após JBS, frigorífico Minerva Foods entra em férias coletivas na unidade de Várzea Grande

Da Redação - Viviane Petroli

01 Abr 2017 - 07:06

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Após JBS, frigorífico Minerva Foods entra em férias coletivas na unidade de Várzea Grande
O frigorífico Minerva Foods entrará na unidade de Várzea Grande com férias coletivas. A notícia vem três dias após a JBS também anunciar férias coletivas em quatro unidades fabris no em Mato Grosso. A instabilidade do mercado interno, somada as suspensões do exterior em decorrência a Operação Carne Fraca, são os principais motivos apontados para tais decisões dos frigoríficos no país.
 
Ao todo passam a ser cinco grandes frigoríficos em Mato Grosso com “férias coletiva”, suspendendo assim a produção de carne.

Segundo o Minerva Foods, por meio de sua assessoria de imprensa, as férias coletivas em sua unidade em Várzea Grande é para "manutenção" no local.

Leia mais:
Após operação da PF, JBS dá férias coletivas de 20 dias para funcionários de frigoríficos em Mato Grosso
 
A JBS anunciou no último dia 29 de março que dará férias coletivas de 20 dias para os trabalhadores das unidades de Diamantino, Alta Floresta e Pedra Preta. A alegação da empresa para tal decisão é em devido às aos embargos temporários impostos à carne brasileira pelos principais países importadores. Além das quatro indústrias em Mato Grosso, a medida será aplicada em uma unidade em São Paulo, três em Mato Grosso do Sul, uma em Goiás e uma no Pará.
 
O Brasil conta com embargo total de aproximadamente 13 mercados. Alguns mercados como Hong Kong, China, Chile, Egito, Coréia do Sul e Barbados retiraram as restrições totais para as carnes brasileiras, mantendo apenas para os frigoríficos sob investigação.
 
Na avaliação do presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, Jorge Pires, a suspensão dos abates é “péssima” para os pecuaristas. 
 
“O que estamos vendo é uma consequência de fatores. Além da Operação Carne Fraca, temos um crescimento do desemprego no Brasil, o que acarreta em uma redução do consumo no mercado interno. Esse é um momento em que o pecuarista tem de ter cautela e esperar que o mercado se equilibre”, pontuou Pires ao Agro Olhar

Ele comenta que desde a deflagração da Operação Carne Fraca, no dia 17 de março, pela Polícia Federal, a arroba do boi gordo já recuou 15%, aproximadamente, em Mato Grosso em pleno período de safra da pastagem.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet