Olhar Agro & Negócios

Sábado, 27 de novembro de 2021

Notícias / Geral

reajuste

Gasolina tem mais um aumento e litro chega a R$ 6,19 em Cuiabá

Da Redação - Fabiana Mendes

23 Ago 2021 - 16:25

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Gasolina tem mais um aumento e litro chega a R$ 6,19 em Cuiabá
O preço dos combustíveis continua aumentando e o litro da gasolina chegou a R$ 6,19 em Cuiabá.  Os dois postos com os valores mais caros na capital mato-grossense foram encontrados na rodovia Palmiro Paes de Barros e na avenida São Sebastião.

Leia também:
Mauro diz que aumento do preço da gasolina é culpa da Petrobrás e nega ‘desencontro’ com Bolsonaro

O preço médio da gasolina em Cuiabá é de R$ 5,95, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). O valor mínimo encontrado foi de R$ 5,68 em um posto na avenida Senador Metello.

Já com relação ao etanol, o litro chega a custar R$ 4,59 e o local com o valor mais caro ainda é o posto na avenida São Sebastião. Em seguida vem um na avenida Historiador Rubens de Mendonça, popularmente conhecida como avenida do CPA, onde o litro sai por R$ 4,39. A média de preço do combustível é de R$ 4,28 e menor valor (R$3,97 o litro) se encontra em um posto no bairro Costa do Sol.

No acumulado do ano, a gasolina da Petrobras (refinarias) subiu cerca de 50%, enquanto o diesel avançou mais de 38%. Nas refinarias, de janeiro a agosto, a gasolina teve 13 alterações nos preços, sendo nove para mais. Já o diesel foi reajustado 10 vezes, sendo sete aumentos neste ano. 

Nelson Soares, diretor-executivo do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso (Sindipetróleo), explicou que o repasse dos reajustes da Petrobras aos consumidores finais nos postos não é garantido nem imediato e depende de uma série de questões, como impostos e margens de distribuição e revenda. 



Também é preciso considerar a mistura de biocombustíveis. Quando comercializados nos postos, a gasolina contém 27% de etanol anidro e o diesel recebe 10% de biodiesel (em setembro será 12%). 

Na gasolina, por exemplo, até este produto chegar ao consumidor acrescentam-se tributos federais e estaduais (em torno de 39%), custos para aquisição e mistura obrigatória de etanol anidro (15,7%), além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores (12,2%).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet