Olhar Direto

Quarta-feira, 14 de abril de 2021

Opinião

O impacto do home-office na rotina familiar

Autor: Fernanda de Paula Giacomini Souza

05 Mar 2021 - 08:00

A Pandemia do Coronavírus trouxe a necessidade do trabalho remoto, o famoso home-office. O que traz inúmeras vantagens, principalmente para as empresas, contudo, acarreta também problemas na rotina familiar.

Um estudo da Universidade do Sul da Califórnia (USC) apontou que a maioria das pessoas que migraram para o home-office, desenvolveram problemas de saúde física ou psicológica. Sendo as mulheres as mais afetadas, principalmente as mães de crianças ainda pequenas, ou em idade escolar. O home-office aumentou a jornada dupla da mulher, que na maioria das vezes também é corresponsável pelo acompanhamento do filho nas aulas remotas, além de toda função doméstica que antes já existia.

Esse fator tem aumentado em muito o estresse das pessoas, uma vez que as famílias não conseguiram lidar bem com a mudança, provocando dificuldade de comunicação entre os casais e por consequência, o número de divórcios que aumentou, em média, 54% (cinquenta e quatro por cento), segundo levantamento do Colégio Notarial do Brasil.

Os conflitos antes já existiam, porém, com a saída para o trabalho, o hábito de levar os filhos à escola, e dividir os afazeres mantendo o tempo mais ocupado e organizado provavelmente, também era uma forma de amenizar os problemas.  Agora, com todos em casa, o dia todo, os conflitos ganharam força, e os resultados são desastrosos no âmbito familiar: crianças presenciando agressões, discussões, o que gera distúrbios psicológicos, além de terem aumentado significativamente o tempo em que permanecem na internet. Homens e Mulheres com alto índice de estresse, adquiriram problemas de saúde física e em muitos casos, famílias foram rompidas e os divórcios aumentaram por acreditarem que esta seria a melhor decisão.

A mudança na rotina afeta a todos. De muitas formas. Porém é preciso refletir, procurar meios de resolver cada problema sem tomar decisões precipitadas que possam refletir para o resto da vida.

Em busca de minimizar esse impacto negativo, especialistas desenvolveram algumas dicas como: ter um espaço apropriado para o trabalho em casa, por exemplo um quarto que sirva exclusivamente como escritório; planejar seu dia, separando os horários em que pretende se dedicar as tarefas domésticas e ao trabalho remoto, sendo imprescindível a divisão das tarefas domésticas com todos na casa; fazer pausas para descansar, ir ao banheiro, fazer as refeições no horário certo e, principalmente, para quem tem filho pequeno, reservar um tempo para se dedicar a criança, seja para conversar, para brincar ou para auxiliar nas tarefas escolares.

É possível otimizar seu tempo, trazendo qualidade de vida para você e para sua família.

Fernanda de Paula Giacomini Souza, Advogada. Membro da Comissão de Direito de Família ABA/MT.
Sitevip Internet