Olhar Direto

Quarta-feira, 14 de abril de 2021

Notícias / Política BR

Doações

Presidente do PT-SP promete levantamento de doações da Camargo

O presidente estadual do PT de São Paulo, Edinho Silva, afirmou nesta terça-feira que já solicitou aos contadores do partido que façam um levantamento das doações recebidas nas eleições de 2008 para identificar possíveis recursos da Camargo Corrêa.

ABr

31 Mar 2009 - 15:22

O presidente estadual do PT de São Paulo, Edinho Silva, afirmou nesta terça-feira que já solicitou aos contadores do partido que façam um levantamento das doações recebidas nas eleições de 2008 para identificar possíveis recursos da Camargo Corrêa.

A construtora é alvo da Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, que investiga uma quadrilha especializada em crimes financeiros e lavagem de dinheiro. A operação também menciona sete partidos políticos que podem ter recebido doações ilegais da construtora nas eleições de 2008.

O PT não está na lista dos sete partidos citados no despacho do juiz Fausto De Sanctis, da 6ª Vara da Justiça Federal de São Paulo, no qual pede a prisão de dez pessoas --entre elas, quatro executivos e duas secretárias da empresa.

Apesar disso, documentos da Polícia Federal levantam suspeita sobre doações feitas ao PT, PTB e PV, segundo reportagem divulgada ontem pelo "Jornal Nacional", da TV Globo. Os repasses para os três partidos teriam aparecido numa correspondência eletrônica entre um dos diretores da construtora, Fernando Dias Gomes, e Luiz Henrique, tido como representante da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo).

"Eu não conheço o inquérito, não conheço o que foi colocado e o que não foi. Esta informação [doações da Camargo Corrêa] nós estamos levantando. Estamos pedindo para nossa contadora o que foi e o que não foi [doado], mas tenho certeza que, se teve doação para o PT, teve respeitando a legislação", afirmou Edinho, que participa de encontro de prefeitos do PT em Várzea Paulista (SP).

A ideia do encontro era apresentar aos prefeitos paulistas programas do governo federal, contando, inclusive, com representantes do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, da Nossa Caixa e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

O evento, no entanto, ficou esvaziado na parte da tarde de hoje pois muitos dos prefeitos também pretendem participar de encontro em Santos (litoral paulista) que deve contar com a presença da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) --pré-candidata do PT à Presidência da República.

Sitevip Internet