Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de junho de 2021

Notícias | Cidades

Polícia mobilizada

Ameaça de massacre em escola causa pânico em alunos, pais e funcionários

Foto: Reprodução/Google

Ameaça de massacre em escola causa pânico em alunos, pais e funcionários
A Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) de Várzea Grande apura suposta ameaça de massacre com ‘muito derramamento de sangue’ na Escola Estadual Deputado Salim Nadaf, no bairro Cristo Rei. A informação do suposto ataque, que estaria marcado para acontecer na sexta-feira (18), causou pânico em estudantes, pais e profissionais da unidade.

Leia mais:
Ameaça de massacre na UFMT deixa alunos apavorados em Cuiabá; veja
 
Nas mensagens divulgadas pelos estudantes em grupos de WhatsApp, dois adolescentes de 16 anos prometiam fazer um ataque pior que o realizado em Suzano (SP), para se vingar de suposto bullying sofrido por colegas.
 
Ao Olhar Direto, o investigador Galvão, chefe de operações da especializada, informou que recebeu a denúncia de um massacre na escola, que aconteceria na sexta-feira, pela manhã. Sendo assim, foram feitas diligências junto com a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) para encontrar os responsáveis.
 
“Sob o comando do delegado Romildo Grota Júnior, iniciou-se as investigações e conseguimos localizar dois adolescentes, que seriam os responsáveis pelas mensagens. Um já está sendo ouvido em depoimento. Foi constatado, através de verificação nos telefones, que parece se tratar de uma brincadeira de mau gosto”, disse o investigador.
 
Os pais estão acompanhando os adolescentes, que são ouvidos por um psicólogo do núcleo de atendimento socioeducativo da DEA.

Confira a nota emitida pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc):

A Seduc enviou um orientativo a todas as unidades escolares explicando quais procedimentos tomar em situações semelhantes. 

1 - Registrar Boletim de Ocorrência;

2 - Identificar os alunos da escola;

3 - Entrar em contato com o Conselho Tutelar e a Promotoria da Infância e Adolescência para informar sobre a situação;

4 - Reunir com os pais e/ou responsáveis dos alunos envolvidos no grupo;

5 – As informações ficarão a cargo da Polícia Civil, responsável pelas investigações que o caso requer.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet