Olhar Direto

Sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Notícias / Política MT

Prefeito resgata programa da década de 70 e leva atendimento médico a 10 mil moradores da zona rural

Da Redação - Vinicius Mendes

07 Jan 2020 - 11:41

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Prefeito resgata programa da década de 70 e leva atendimento médico a 10 mil moradores da zona rural
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) lançou nesta terça-feira (7) o Programa AMOR - Assistência Médica e Odontológica Rural. Este programa foi criado no ano de 1975, na gestão do então prefeito Manoel Antônio Rodrigues Palma, e durou cerca de seis anos. Emanuel disse que o resgate do AMOR foi uma das promessas que fez em sua campanha e afirmou que agora a população rural da capital, cerca de 10 mil pessoas, terá acesso a atendimento médico com mais facilidade.
 
Leia mais:
Secretário vê motivação política e afirma que vai à Justiça em caso de greve: “já acabei com uma em 48h”
 
O objetivo deste programa é ampliar a cobertura da Atenção Básica, por meio do atendimento resolutivo, de acordo com as necessidades de saúde da população das comunidades rurais descobertas pela Equipe de Saúde da Família (ESF). A prefeitura adquiriu duas vãs e equipamentos médicos e odontológicos. O prefeito disse que o programa deve atender a população de cerca de 10 mil pessoas.
 
“É em respeito à população da área rural de Cuiabá, que hoje tem mais de 10 mil cuiabanos que lá vivem, trabalham, sobrevivem e precisam que a prefeitura venha até eles, com dignidade, eficiência na prestação de serviços e humanização”, disse.
 
O Programa AMOR foi criado na gestão do ex-prefeito de Cuiabá, Rodrigues Palma, que governou a Capital entre os anos de entre 1975 e 1979. Durante sua campanha à prefeitura de Cuiabá, Emanuel foi atrás e descobriu que o retorno do programa era uma exigência, e então decidiu fazer disso um compromisso.
 
"Foi criada na gestão do ex-prefeito Manuel Antônio Rodrigues Palma, sobreviveu até o início do governo Gustavo Arruda. Durante este período, pouco mais de seis anos de funcionamento, inexplicavelmente, o Amor acabou em Cuiabá.  Na campanha eu prometi muito, conversando com o Conselho Municipal de Saúde, eu vi que por reiteradas vezes a Conferência Municipal de Saúde determinava o retorno desta saúde itinerante nas regiões mais longínquas da área rural da capital".

Comentários no Facebook

Sitevip Internet