Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de junho de 2021

Notícias | Política BR

​UNIÃO DOS PLEITOS

Wellington acredita que Congresso 'está de acordo' com adiamento de eleições, mas PEC não tem data para ser votada

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Wellington acredita que Congresso 'está de acordo' com adiamento de eleições, mas PEC não tem data para ser votada
O senador por Mato Grosso, Wellington Fagundes (PL), que apresentou Proposta de Emenda Constitucional que prevê o adiamento das eleições municipais para 2022, afirmou que ainda não há data marcada para que a proposta seja votada. Apesar disso, ele entende que o Congresso Nacional está de acordo com o adiamento.

Leia mais:
WF defende adiamento das eleições e uso de fundo partidário para combate ao coronavírus

Na última terça-feira (24), em sessão remota do Senado Federal, o senador Wellington Fagundes defendeu o adiamento das eleições municipais para 2022, além do uso do fundo partidário e a taxação de grandes fortunas como medidas para destinar fundos ao combate ao coronavírus.

O objetivo da Proposta de Emenda Contitucional do senador é unificar o pleito municipal com as eleições federais e estaduais. Esta medida também busca evitar a proliferação do coronavírus.

A proposta, que estende o mandado dos atuais prefeitos e vereadores para seis anos, ainda não tem data marcada para ser votada. Segundo Wellington o Congresso o prazo é até setembro. 

"Nós temos prazo até setembro para votar essa PEC, porque tem que ser antes das eleições. Quanto mais rápido melhor. Mas vamos priorizar aquilo que é inerente nas próximas semanas, então não vejo necessidade de analisar isso ainda tão urgente. E o próprio TSE pode regulamentar, dando mais prazo agora. Mas a discussão já mostra que o Congresso está de acordo com o adiamento. Espero que em no máximo 40 dias a gente analise essa matéria".

Comentários no Facebook

Sitevip Internet