Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Notícias / Cidades

Secretário diz que famílias contestam atestado de óbito por proibição de velório a vítimas de Covid-19

Da Redação - Max Aguiar

26 Mai 2020 - 09:25

Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Secretário diz que famílias contestam atestado de óbito por proibição de velório a vítimas de Covid-19
A contestação das famílias de vítimas da Covid-19 com relação ao atestado de óbito tem crescido em Mato Grosso. Diante disso, o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo comentou que toda causa morte é feita pelo laudo médico e outros ainda aguardam resultado de exame feito no sangue do paciente.

Leia mais:
Mato Grosso registra 130 novos casos confirmados de Covid-19 em 24 horas

Porém, segundo o secretário, a maior reclamação existe por conta da não possibilidade de poder velar os entes queridos, conforme determinação do Ministério da Saúde. 

"Infelizmente quando uma pessoa morre de Covid-19 ela não pode ser velada. O caixão é lacrado e o enterro é super rápido. Talvez seja por conta disso que surge diversas reclamações sobre mortes, que possivelmente não foram acometidas pelo coronavírus", explicou o secretário. 

Uma das reclamações é da família de um motorista que morreu em Rondonópolis. Familiares da vítima, que tinha 35 anos e morreu no domingo (24), contestam a causa do óbito e relatam o resultado de um exame que havia dado negativo para a Covid-19.

No entanto, a Secretaria de Saúde de Rondonópolis (a 216 quilômetros de Cuiabá), município onde a vítima estava internada, esclareceu que o paciente pode testar negativo em um exame e dias depois positivo, em função da janela imunológica.

O secretário explicou que apesar do teste rápido, o que vale é o teste feito pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). "Para o Lacen o que vale é o exame PCR, e as vezes até depois do próprio sepultamento sai esse resultado. A maioria sugere que não seja Covid. A partir do momento que o médico coloca Covid, nao terá velório, caixão lacrado, todo aquele sepultamento normal que já conhecemos, acaba. Com isso os familiares reclamam e existe uma resistencia em aceitar. Outro detlhe é o sepultamento. Se a pessoa é de uma cidade, mas estava em tratamento em outro, a cidade que ela morreu ela será enterrada. É um protocolo não nosso, mas do Ministério da Saúde, para evitar a disseminação", comentou o secretário. 

Casos

O número de casos confirmados da Covid-19 chegou a 1.594 e o de mortes subiu para 42 em Mato Grosso, segundo o levantamento feito pela Secretaria de Saúde do Estado, realizado até a tarde desta segunda-feira (25).

As duas últimas mortes envolveram residentes das cidades de Várzea Grande e Pontes e Lacerda, conforme a pasta. 130 casos foram registrados nas últimas 24h. 

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Altair
    27 Mai 2020 às 06:24

    Para muitas pessoas é muito difícil de entender o que está acontecendo, principalmente no momento de perda de um ente querido. A janela imunológica vem ocorrendo com frequência, sei de vários casos de testes que dão negativo e depois de alguns dias dão positivo. Essa doença é gravíssima, tem acometido pessoas novas, saudáveis. Só percebemos a gravidade quando acontece com algum conhecido, pessoa próxima ou conosco mesmo.

  • Dito Cujo
    26 Mai 2020 às 16:53

    Jorge Oyama Tenho certeza que se fosse alguém da sua família que morresse de qualquer outra doença e dessem como causa da morte o coronavírus,você iria contestar na justiça.

  • Jorge Oyama
    26 Mai 2020 às 16:14

    Parabéns secretário. Não esmoreça com analfabetos funcionais .

  • Mulher ma
    26 Mai 2020 às 15:56

    Esse secretario quer saber mais do que a familia do finado. O motivo da morte dessa pessoa que faleceu. Falta de respeito.

  • christovao jakson de paula
    26 Mai 2020 às 13:08

    basta a família entrar na justiça pois estão colocando tudo na conta do covid 19

  • André
    26 Mai 2020 às 11:29

    Fez um teste deu negativo,fez outro deu positivo. Ai o que vale e oque e feito pelo Lacen,justamente o que deu positivo. Eantao quer dizer que esses milhares de teste rapido nao servem p nada,so p gastar o dinehiro publico? Se os testes rapidos nao valem nao deveriam ser usados,pq deu negativo e o rapaz deixou de ser tratado como deveria,o prejudicando e expondo as pessaoas ao seu redor. Deveria e ser feito um 3¤ teste,para nao ficar nada mal resolvido.

  • Zeca
    26 Mai 2020 às 09:53

    O falastrão tinha aquietado um pouco e já voltou a falar besteiras. Secretário, trabalhe e pare de blá blá blá!

Sitevip Internet