Olhar Direto

Quarta-feira, 08 de julho de 2020

Notícias / Política MT

Comissão cobra sanção de projeto que cria auxílio de R$ 1,1 mil para professores interinos

Da Redação - Fabiana Mendes

28 Mai 2020 - 16:24

Foto: Fablício Rodrigues / Secom-ALMT

Comissão cobra sanção de projeto que cria auxílio de R$ 1,1 mil para professores interinos
A Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa de Mato Grosso cobrou do governador Mauro Mendes a sanção do Projeto de Lei nº 365/2020, que estabelece o pagamento de auxílio emergencial no valor de R$ 1.100,00 a professores interinos da rede pública estadual. Uma reunião entre os deputados membros foi realizada na quinta-feira (28).

Leia mais:
MP recomenda que Mauro e Emanuel Pinheiro mantenham contratos de professores temporários
 
Segundo informações da assessoria de imprensa, o projeto foi aprovado em segunda votação pelos 24 deputados estaduais no dia 20 de maio, nos termos do substitutivo integral 02. Caso seja sancionada, a medida deverá reduzir o impacto da suspensão dos contratos de trabalho dos professores devido à pandemia do novo coronavírus. Os profissionais estão sem receber salário desde o mês de abril.
 
O presidente da Comissão de Educação, deputado Valdir Barranco (PT), disse que vai pedir ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), que agende uma reunião entre os deputados que integram a comissão e o governador para discutir o assunto.
 
"Vamos tentar sensibilizar o governador da importância e da necessidade de sancionar esse projeto de lei. Quero aqui me solidarizar com os professores interinos, que estão passando por necessidades. São pais e mães de família. A maioria é mulher, professora, que mantém a casa. As contas não param, os boletos não param e as ameaças de corte de energia, de água e farmácia já começam a chegar", salientou.
 
Vice-presidente da comissão, o deputado Thiago Silva (MDB) reforçou a importância dos professores e o compromisso com a educação. "Fui aluno de escola pública e sei que esses professores são verdadeiros guerreiros e têm cumprido sua tarefa, por isso não podemos abandoná-los. Temos que cobrar do governo uma resposta o mais rápido possível".
 
Também se manifestaram favoráveis à medida os deputados Dr. João (MDB) e Sebastião Rezende (PSC). "Temos que tomar uma atitude. Cobrar de uma forma bem rígida e tentar, de alguma forma, arrumar algumas ideias para ajudar esses profissionais. São nossos educadores, são pessoas muito importantes para a nossa sociedade", afirmou Dr. João.
 
"Os professores interinos já estavam contando com o dinheiro que iam receber e infelizmente essa situação da pandemia trouxe para o estado a dificuldade e impossibilidade de contratação, mas a Assembleia tem trabalhado muito em todas as áreas para minimizar o sofrimento da nossa população. Esperamos que o governador sancione esse projeto", acrescentou Rezende.
 
Projetos de Lei

Durante a reunião foram aprovados os pareceres favoráveis aos projetos de lei nº 514/19, 921/19, 986/19, 1273/19, 11/20, 45/20, 86/20, 88/200, 106/20, 143/20 e 331/20; e derrubados os pareceres contrários aos projetos de lei nº 415/19 e 603/19. O projeto de lei nº 682/19 foi retirado de pauta e o deputado Valdir Barranco pediu vista dos PL's n° 1202/19 e 140/20.
 

 

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Professora
    29 Mai 2020 às 10:23

    Estamos precisando de medidas urgentes para que diminuam o impacto causado pela falta de salário em nossas vidas. Vários segmentos da sociedade estão recebendo algum tipo de auxílio, incentivo ou amparo financeiro, como por exemplo, os profissionais liberais, pequenas empresas, pessoas de baixa renda, entre outros. Porém, a nossa classe de professores, até agora, não teve nenhum respaldo. Isso representa um descaso com os profissionais por parte do governo. A cada dia que passa, a nossa situação vem se agravando, pois estamos sem salário desde janeiro. Como podemos sobreviver nesta situação? Queremos resposta!

  • MARIA TAQUARA
    29 Mai 2020 às 09:51

    Interino nao decide sobre greve eh aquela classe sem estabilidade, que todo ano conta ponto pra manter salarios. Como é um grupo de poucos direitos e representatividade, o governador esta aproveitando pra sapatear. Essa eu nao perdoarei nunca mais, vai ficar eternamente no meu dossiê MAURO MEND(t)ES

  • Elessandra
    29 Mai 2020 às 08:59

    Nem todos foram a favor da greve, e não fizeram sozinho, os efetivos também o fizeram. E isso não é motivo para deixá-los padecer de fome.

  • Meri
    29 Mai 2020 às 07:51

    Bom. Acho que a reportagem deve falar que desde janeiro não recebem. Pelo que sei. Muito me admira pessoas falarem de greve. É um direto legítimo. Mas não estou aqui pra julgar só acho que as pessoas devem olhar pras outras e não somente para o umbigo.

  • Indignada
    29 Mai 2020 às 00:16

    Fico apavorada qdo leio comentário maldosos contra os professores! É a classe que tem a maior responsabilidade do mundo, EDUCAR, ENSINAR A LER E ESCREVER e tem gente insensível que joga pedra nestes profissionais. Tenham mais respeito!

  • Professora
    29 Mai 2020 às 00:14

    SE EU NÃO MORRER DE COVID MORRO DE FOME Só corrigindo, quem fez greve está sem receber salário desde JANEIRO... Quem não fez greve, pouquíssimas escolas, estão recebendo normalmente. Verifiquem antes de fazer a matéria!

  • Ian CPA 4
    28 Mai 2020 às 16:48

    São interinos. Foram fazer greve ilegal e merecem o que plantaram.

Sitevip Internet