Olhar Direto

Quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Notícias / Política MT

Líder da bancada de MT diz que Bolsonaro deve indicar ministro pacificador

Da Redação - Érika Oliveira

30 Jun 2020 - 17:45

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Líder da bancada de MT diz que Bolsonaro deve indicar ministro pacificador
O coordenador da bancada federal de Mato Grosso no Congresso, deputado federal Neri Geller (PP) evitou comentar a conturbada passagem do ministro da Educação Carlos Alberto Decotelli pela Pasta, mas disse esperar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encontre um substituto capaz de pacificar a situação entre a cúpula do Ministério da Educação e a gestão das universidades e institutos federais. A crise na relação vem desde a gestão de Abraham Weintraub. Anunciado na última quinta-feira (25) como o novo ministro da Educação, Decotelli acumula ao menos quatro polêmicas sobre a sua formação acadêmica.
 
Leia mais:
"É um governo trapalhão", diz deputada de MT apos queda de novo ministro da Educação
 
“Eu to acompanhando com bastante cautela, eu queria que o presidente Bolsonaro tivesse indicado um ministro que tivesse condição de pacificar um pouco a categoria de acadêmicos, das universidades. Eu não vou ter uma posição crítica com relação a saída, mas espero que o presidente traga alguém que traga essa estabilidade para a educação do País”, considerou Geller.
 
Entre os pontos questionados no currículo de Decotelli estão denúncia de plágio na dissertação de mestrado da Fundação Getúlio Vargas (FGV), declaração de um título de doutorado na Argentina, que não teria obtido, além de pós-doutorado na Alemanha, não realizado.
 
As titulações estavam declaradas no perfil pessoal de Decotelli na plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTIC). Essa plataforma integra dados de currículos, grupos de pesquisa e de instituições em um único sistema. Ela é autodeclaratória – são os próprios pesquisadores que atualizam os dados – e é considerada um padrão nacional para registro da vida acadêmica.
 
Em meio à polêmica, Decotelli sua carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro.O Palácio do Planalto ainda não anunciou oficialmente a saída do ministro. A expectativa é encontrar um novo nome para o posto ainda nesta terça. A informação foi confirmada pelo assessor especial do ministro, Paulo Roberto.
 
 

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Dudu
    01 Jul 2020 às 14:03

    Quem entrava no governo no PT era preso!

  • Josue
    01 Jul 2020 às 12:25

    Os nobres deputados federais valerão muito mais se votarem a favor do 14° salário dos aposentados e pensionistas do INSS.

  • Bugre
    01 Jul 2020 às 09:09

    Tem que ser um cumpanheiro que gosta ovir o povo, o Brazil nestes últimos 20 anos está miió na edrucação, não sei porque falam mal dos cumpanheiros" dos governos anteriores. Eu memo graças ao governo passado formei e já sou quase jornaleiro da rede plim plim de tevisão.

  • Felipe
    01 Jul 2020 às 07:57

    Quem entra nesse governo e queimado!

  • josé de souza
    30 Jun 2020 às 18:35

    JÁ SEI ATÉ NOME DEPUTADO NERI GLLER, O TIRIRICA, KKKKKKKKK

Sitevip Internet