Olhar Direto

Sábado, 24 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

'Tive que reaprender falar e andar', diz médica no Encontro com Fátima Bernardes

Da Redação - Fabiana Mendes

22 Set 2020 - 11:00

Foto: Reprodução

'Tive que reaprender falar e andar', diz médica no Encontro com Fátima Bernardes
A médica Dieyenne Saugo, picada por uma jararaca na cachoeira Serra Azul em Nobres (a 121 quilômetros de Cuiabá), teve alta do Hospital Israelita Albert Einstein em São Paulo, e participou do Programa Encontro com a Fátima Bernardes na manhã desta terça-feira (22).

Leia mais:
Após 19 dias, médica picada por jararaca recebe alta hospitalar

Ela está recuperada e pronta para voltar para casa. "Volto hoje. Estou ótima, comparado com tudo o que já passei. Já me considero curada, recuperada. Passei por avaliação médica ontem, realizei alguns exames e estou liberada para voltar para casa, amigos, família. Logo, logo voltar ao trabalho", esclareceu em participação no Encontro.

A médica afirmou que vai dar continuidade ao tratamento, que inclui sessões de fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional, e relembrou: "É a lembrança de uma vitória. Minha história é de milagre, vitória, foi um grande aprendizado. Tive que reaprender a falar, andar, fazer um monte de coisas. Só vejo pelo lado positivo. Espero que não fique nenhum trauma. Pretendo voltar para as cachoeiras, porque eu amo (risos). Não existe azar, não existe sorte, existe acidente. Poderia ter sido com qualquer pessoa."

Depois de receber alta médica, Dieynne foi até Aparecida do Norte para agradecer as vitórias que recebeu após o acidente na cachoeira. "Fiz um compromisso com Deus e com Nossa Senhora. Não foi uma promessa, foi um compromisso. Foi uma sensação inexplicável estar em um lugar mágico, cheio de luz, bênçãos. (...) Tenho uma nova data de nascimento: 30 de agosto, data do acidente."

Dieynne foi até o santuário de Aparecida do Norte agradecer por estar viva, depois de ter sido picada por uma jararaca — Foto: Globo

"Estive o tempo todo muito positiva. Tentei elevar minha frequência vibracional para elevar amor, gratidão”, finalizou.

Relembre o caso 

O acidente aconteceu no dia 30 de agosto. Na ocasião, os amigos socorreram a médica, mas no caminho para uma unidade de saúde, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se deparou com eles e finalizou o resgate.

Ela foi encaminhada para o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), onde recebeu o soro antiofídico. Posteriormente, foi transferida para o Complexo Hospitalar de Cuiabá e passou por uma traqueostomia, pois teve as vias aéreas comprometidas. 

Em estado grave, Dieyenne teve que ser levada para São Paulo na quinta-feira (3). Nos stories do Instagram, a irmã da médica anunciou o diagnóstico positivo de Covid-19. 

Na última sexta-feira (18), ela anunciou que estava curada. “Eu acabei de receber alta hospitalar, finalmente e com a graça de Deus. Foi feita decanulação. Estou 100% curada e recuperada. Já posso ir para casa comemorar essa vitória”. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet