Olhar Direto

Terça-feira, 01 de dezembro de 2020

Notícias / Política MT

Emanuel lamenta inércia da AL e leva denúncia contra Mendes a Brasília

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

24 Set 2020 - 07:30

Foto: Marcos Mesquita

Emanuel lamenta inércia da AL e leva denúncia contra Mendes a Brasília
Sem nenhuma resposta da Assembleia Legislativa sobre a denúncia feita há cerca de nove meses, de que o governador Mauro Mendes (DEM) estaria utilizando do aparelho estatal, por meio da Delegacia de Combate a Corrupção (Decor) e da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários (Defaz) para atingi-lo politicamente, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse que levou a queixa à direção nacional de seu partido e garantiu que medidas serão tomadas em Brasília (DF) já nos próximos dias.
 
Leia também
"Eu era a pessoa errada na hora errada", diz Emanuel sobre vídeo da delação de Silval
 

A informação foi confirmada pelo próprio Emanuel Pinheiro em coletiva de imprensa online realizada na tarde desta quarta-feira (23). O prefeito lamentou a inércia dos deputados estaduais em relação a denúncia e disse que precisou informar o caso ao presidente nacional de seu partido, deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), que prometeu tomar providências em Brasília.
 
“Já tomei outras providências, com muita tristeza, mas já tem nove meses que o prefeito da capital fez uma denúncia formal por escrito, formalizei a Assembleia Legislativa, denunciando um fato gravíssimo, uma suposta utilização do aparelho estatal para me atingir politicamente, possivelmente patrocinado pelo Governo do Estado. Conversei inúmeras vezes com meu amigo, o presidente da Assembleia Eduardo Botelho, com a Janaína Riva, com o deputado Max, com o deputado Lúdio, que foi autor do requerimento convocando os delegados, recentemente com o deputado João Batista, vice-presidente da Assembleia, mas infelizmente não logrei êxito”, iniciou o prefeito.
 
“Então depois de nove longos meses continuam o burburinho de que estão armando para mim, sei que querem armar. Confio nas instituições, mas não posso ficar de braços cruzados. Já que não tive uma resposta da Assembleia e sou membro da Executiva Nacional do MDB, meu partido. Solicitei a intervenção do MDB através do presidente do partido, deputado federal Baleia Rossi e medidas sérias vão ser tomada e que vão ser de conhecimento público brevemente, para que possamos elucidar de uma vez por todas o suposto uso da máquina estadual através da Decor e da Defaz para me atingir politicamente”, explicou.
 
O emedebista apresentou em dezembro do ano passado aos presidente e vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputados Eduardo Botelho (DEM) e Janaina Riva (MDB), respectivamente, uma denúncia de um suposto uso da Delegacia Fazendária (Defaz) para prejudicá-lo politicamente.
 
De acordo com Emanuel, duas pessoas, as quais ele classifica como idôneas, o procuraram – em momentos distintos – para fazer uma denúncia de que a Delegacia Fazendária (Defaz) estaria sendo usada para prejudica-lo.
  
Ainda segundo Emanuel Pinheiro, os delegados Anderson Veiga e Lindomar Tófoli teriam sido afastados por não compactuar com o uso da delegacia para atacá-lo. A Assembleia Legislativa chegou a comunicar no início do ano que iria convoca-los para prestar esclarecimentos, mas a convocação nunca ocorreu.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet