Olhar Direto

Quinta-feira, 03 de dezembro de 2020

Notícias / Política MT

Garcia diz que enquanto Emanuel é réu por corrupção, França sofre ação por investir no patrimônio cuiabano

da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

28 Out 2020 - 11:20

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Garcia diz que enquanto Emanuel é réu por corrupção, França sofre ação por investir no patrimônio cuiabano
O presidente do Democratas em Mato Grosso, Fabio Garcia (DEM), coordenado da campanha do ex-prefeito Roberto França (PATRI) para a Prefeitura de Cuiabá, retrucou as acusações do atual prefeito e candidato à reeleição Emanuel Pinheiro (MDB), que acusou França de ser condenado à prisão. Segundo Garcia, a ação contra o candidato do Patriota se deve a um investimento que ele fez, quando era prefeito, em uma casa do patrimônio histórico que pegou fogo.

Leia também:
Emanuel chama Roberto França de condenado e diz que adversário representa retrocesso

“Está aí muito clara a diferença dos dois candidatos. Um é réu por corrupção e deixou um patrimônio cultural como a casa de Bem-Bem cair, o outro sofre um processo porque ele foi lá e fez um investimento maior do que poderia fazer naquela casa, mais do que estava previsto no convênio inicialmente, mas sem desvio, para poder preservar um patrimônio da cultura cuiabana”, disparou Garcia.

Segundo Fábio, Roberto França investiu mais do que poderia na construção da Casa de Alferes da Cultura Cuiabana, depois que o imóvel pegou fogo e precisava de uma ação emergencial para não cair. “Ele fez diferente do Emanuel Pinheiro. O Emanuel Pinheiro roubou, as delações dizem, né, o Emanuel Pinheiro desviou dinheiro público, é réu por corrupção, e deixou a casa de Bem-Bem cair. O Roberto não. O problema de Roberto é que ele foi lá acudir uma casa para que a gente não perdesse mais um patrimônio”.

Garcia, que era pré-candidato à Prefeitura pelo DEM antes do partido decidir apoiar Roberto, não poupou as palavras ao atual prefeito. Ele afirmou que Emanuel “decidiu ir para a baixaria política, fazendo ataques mentirosos ao nosso candidato” e completou: “O Emanuel não tem moral para bater em ninguém, ele precisaria antes de bater em alguém ele deveria vir a público e explicar o dinheiro do paletó, explicar os quatro secretários afastados por corrupção, deveria explicar isso à sociedade cuiabana, às pessoas, antes de ter moral para falar, para apontar o dedo para qualquer pessoa nessa campanha eleitoral”.

Depois que Fábio Garcia chamou Emanuel de corrupto, o prefeito entrou com uma ação pedindo R$ 50 mil de danos morais. “Se tem alguém aqui que afeta a moral da nossa cidade, não sou eu, é ele.  Se tem alguém aqui que tem que pagar por dano moral por ter envergonhado a nossa cidade durante tanto tempo com essas cenas lastimáveis e os secretários afastados e presos por corrupção, é ele. Se ele não pagou até agora na justiça, eu tenho certeza que ele pagará no dia 15 de novembro na democracia, no voto, que a população cuiabana afastará esse prefeito corrupto da nossa cidade”, finalizou o democrata.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet