Olhar Direto

Quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Notícias / Política MT

Emanuel enviará emissário a São Paulo para articular compra direta da vacina: ‘Saúde é prioridade’

Da Redação - Isabela Mercuri

21 Jan 2021 - 07:30

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Emanuel enviará emissário a São Paulo para articular compra direta da vacina: ‘Saúde é prioridade’
Diante da pequena quantidade de doses enviadas à Cuiabá pelo Ministério da Saúde, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que não descarta a possibilidade de fazer a compra direta da vacina contra o novo coronavírus (Covid-19), caso isso seja possível. Segundo ele, ainda nesta semana um emissário será enviado a São Paulo para tentar fazer a negociação. Dinheiro também não seria problema. “Dinheiro é uma questão de prioridade, e saúde é prioridade”, afirmou, na manhã desta quarta-feira (20).

Leia também:
Idosos vão à centro de vacinação em Cuiabá e fazem apelo: “não quero morrer!”

A capital mato-grossense recebeu, nesta primeira remessa, 8.027 doses da CoronaVac. A mesma quantidade deve chegar em alguns dias, mas será para aplicar a segunda dose nas mesmas pessoas. Esta quantidade não cobre nem mesmo os profissionais de saúde, e ainda há incertezas a respeito da vinda de mais vacinas via Governo Federal, devido a problema diplomáticos e de logística do próprio Ministério.

“Eu já autorizei a equipe - inclusive é fruto da reunião que teve aí com a secretária Ozenira - já conversei com a bancada federal, com o deputado Emanuelzinho e o senador Wellington Fagundes, e nós vamos manter o contato direto. Estaremos em contato direto com os laboratórios, inclusive estamos encaminhando depois de amanhã um emissário a são Paulo para garantir, e o próprio Instituto Butantan, para que primeiro informar, porque no momento não estão liberadas as vacinas que não sejam via Governo Federal, eu também me pauto por essa linha de segurança inicial, entretanto eu não quero que  Cuiabá seja pega de surpresa, e quero que Cuiabá esteja à frente para saber se vamos poder e em que momento vamos poder fazer a aquisição diretamente dos laboratórios”, disse o prefeito, após cerimônia da primeira vacinação simbólica na capital.

Sobre o financiamento desta compra, Pinheiro garantiu ser apenas uma questão de prioridade. “Nós temos o dinheiro reservado para outros investimentos, aplicamos com muita gestão e com muita responsabilidade o dinheiro na saúde, mas se houver necessidade para adquirir vacinas podemos até suspender novos investimentos que podem esperar, mas a saúde e a vida da população, das pessoas, é prioridade e não pode esperar”.

“A preocupação nossa é isso, veio pouca vacina. É o desabastecimento, a sociedade está irrequieta, quer ser vacinada. Então precisamos ter mais informações oficiais e nos preparar para que Cuiabá acompanhe com dinamismo e sempre à frente todas as ações no intuito de imunizar a população, por isso que eu estou estabelecendo esses contatos, mas sempre seguindo a linha oficial da Anvisa, Ministério da Saúde e Governo Federal”, finalizou o prefeito.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet