Olhar Direto

Quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Notícias | Política BR

ELEGÍVEL NOVAMENTE

Deputada fala em reparação da Justiça e garante Lula nas eleições 2022: “seja candidato ou principal articulador”

Foto: Reprodução

Deputada fala em reparação da Justiça e garante Lula nas eleições 2022: “seja candidato ou principal articulador”
Única petista de Mato Grosso na Câmara Federal, a deputada Rosa Neide comemorou a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que, nesta segunda-feira (8), anulou todas as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Justiça Federal do Paraná, relacionadas às investigações da Operação Lava Jato. A parlamentar afirma que com os direitos políticos reestabelecidos, o líder do PT estará em campo nas eleições 2022, seja como candidato ou principal articulador da frente entre os partidos de centro-esquerda.

Leia também:
Lúdio diz que é preciso ‘cautela’ em análise de decisão de Fachin: “pode ser parte de um jogo de xadrez processual”

“Se for pra retomar a dignidade do povo brasileiro, com certeza ele vai colocar o nome dele a disposição e todos nós vamos apoiar, mas ainda é uma decisão prematura. Vamos conversar muito, para ter certeza disso. O presidente Lula é um articulador por excelência, de franco diálogo. Com certeza ele entra em campo para esse diálogo. Se ele não for candidato, irá ajudar muito nessa unidade, para que haja uma frente de centro-esquerda para conduzir o país”, disse ao Olhar Direto.

Apesar de já ter orientado o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, a se colocar como pré-candidato à Presidência da República, a deputada avalia que Lula é o principal nome do partido para enfrentar Jair Bolsonaro no próximo pleito.

De acordo com Rosa Neide, a decisão já era há muito tempo esperada, já que muitos juristas defendiam que a Justiça Federal do Paraná, especialmente o ex-juiz Sérgio Moro, não tinha a competência para julgar Lula. “A Justiça tardou, mas não falhou. Lula está com seus direitos políticos devolvidos e o futuro compete a ele e seu grupo”.

Ao decidir sobre pedido de habeas corpus da defesa de Lula impetrado em novembro de 2020, Fachin declarou a incompetência da Justiça Federal do Paraná nos casos do triplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e das doações ao Instituto Lula. A decisão tem caráter processual. O ministro não analisou o mérito das condenações.

Agora, os processos serão analisados pela Justiça Federal do Distrito Federal, à qual caberá dizer se os atos realizados nos três processos podem ou não ser validades e reaproveitados.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet