Olhar Direto

Segunda-feira, 10 de maio de 2021

Notícias | Cidades

Apenas um

Vítima de 'salve' encontrada em cova rasa foi espancada e morta a tiros; cal foi usada para diminuir mau cheiro

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Vítima de 'salve' encontrada em cova rasa foi espancada e morta a tiros; cal foi usada para diminuir mau cheiro
A operação realizada para procurar duas supostas vítimas de um 'salve' (sessões de espancamento realizados por uma facção criminosa) terminou no início da tarde desta segunda-feira (29) com o corpo de um homem localizado. Ele estava enterrado em uma cova rasa, em uma área de mata, próximo ao chamado 'Campo da Maconha', localizado na região do Parque do Lago, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá). Os bandidos usaram cal para tentar disfarçar o mau cheiro.

Leia mais:
Corpo é encontrado em local que supostas vítimas de salve foram enterradas; veja fotos e vídeos

Após horas de trabalho, somente um corpo foi localizado na cova rasa. O homem estava caído de bruços dentro do buraco e os criminosos usaram cal para tentar disfarçar o mau cheiro. 

Os restos mortais estavam envolvidos em uma saco plástico. Ainda não se sabe a identidade da vítima, já que não havia documentos com ela. Isso deverá ser apontado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) posteriormente, após análises no Instituto Médico Legal (IML).

Segundo o delegado Mário Santiago, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o corpo aparentava ter algumas s lesões causadas por objeto contundente e também por arma de fogo. "Porém, temos que esperar tudo isto ser confirmado pelo trabalho da perícia".

A vítima estava com um short preto e sem camisa. Apesar da denúncia apontar que o homem teria sido morto na quinta-feira (25), o corpo não estava em estado avançado de decomposição. Porém, o mau cheiro era bastante forte no local.



O corpo estava enterrado em uma cova rasa, que foi coberta por um amontoado de lixo, na tentativa de esconder o local e o odor dos restos mortais.

A localização foi possível após o trabalho da cadela Atena, do Corpo de Bombeiros, que fez o rastreio pela região de mata.

Segundo a denúncia que chegou à Polícia Militar, seriam duas vítimas executadas, após serem torturadas na quinta-feira (25). O delegado Mário Santiago, da DHPP, afirmou que ainda é cedo para falar sobre as motivações. "O que temos até agora é a denúncia que chegou, a partir disto, vamos iniciar as investigações para descobrir o que aconteceu e as motivações".




 

   

Comentários no Facebook

Sitevip Internet