Olhar Direto

Terça-feira, 11 de maio de 2021

Notícias | Política MT

Imunização da educação

Alan Porto diz que solicitação de Mauro é para vacinar de interinos a efetivos e profissionais de apoio

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Alan Porto diz que solicitação de Mauro é para vacinar de interinos a efetivos e profissionais de apoio
O secretário de Estado de Educação, Alan Porto, afirmou que a solicitação do governador Mauro Mendes (DEM) é para que sejam vacinados todos os profissionais de educação, seja professores interinos ou efetivos, e também os trabalhadores de apoio das unidades de educação pública e privada. A imunização, caso seja acatada, começará após a vacinação da segurança pública.

Leia também:
Governo pretende vacinar professores de MT após concluir imunização da segurança pública
 
Porto publicou um vídeo em seu Instagram com as informações. “Nosso governador Mauro Mendes, hoje pela manhã, encaminhou um ofício para a comissão intergestores bipartite, que é presidida pelo nosso secretário Gilberto Figueiredo, [pedindo] para priorizar os profissionais da educação”, explicou o secretário. “Quinta-feira agora terá uma reunião da Cib onde vão pegar essas informações, essa solicitação do governador, para que destine 10% das vacinas para os profissionais da educação”, completou.
 
“Um grande passo que o governador Mauro Mendes deu na data de hoje para que pudesse priorizar os profissionais da educação, alguns já tem me perguntado, entra todos os professores interinos, os professores efetivos? Sim, entra todos os profissionais da educação, apoio, técnico, interino, efetivo, então mais uma informação importante para todos os profissionais da educação”, avaliou o secretário.
 
A autorização, agora, depende do aval da Comissão Intergestores Bipartite do Estado (CIB), Ministério Público Federal e Estadual, e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems/MT).
 
Os agentes da Segurança Pública começaram a ser vacinados na semana passada e a expectativa do governo é todos recebam ao menos a primeira dose no mês de abril. Na Assembleia Legislativa tramita projeto de lei que coloca as atividades escolares na lista de serviços essenciais. A matéria já passou em primeira votação, mas muitos defendem que o retorno das aulas só seja autorizado com a imunização dos profissionais.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet