Olhar Direto

Terça-feira, 03 de agosto de 2021

Notícias | Cidades

Armas apreendidas

Sesp confirma morte de quatro assaltantes de banco em ação do Bope; R$ 167 mil recuperados

Sesp confirma morte de quatro assaltantes de banco em ação do Bope; R$ 167 mil recuperados
A Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso confirmou a morte de quatro homens envolvidos no assalto a agências do Sicredi e Sicob, realizado no último dia 4 de junho, em Nova Bandeirante. Olhar Direto havia noticiado na tarde desta quinta-feira (10) o confronto que se desenrolou entre policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e a quadrilha, mas até então as forças de segurança não haviam admitido os óbitos. A operação também resultou na recuperação de R$ 167 mil do valor roubado na modalidade "Novo Cangaço". 

Leia também:
Quadrilha do ‘Novo Gangaço’ entra em confronto com a Polícia Militar

Os policiais do Bope foram chamados pela equipe da Força Tática, que viram que uma caminhonete branca empreendeu fuga assim que avistou a barreira policial, retornando com o veículo pela Estrada Procomp. A equipe da barreira foi atrás dos suspeitos e avistou pessoas abandonando o carro e correndo em direção à mata. A Força Tática acionou o Bope, que deu apoio imediato, bem como as demais viaturas da operação.

A Força Tática retornou com a caminhonete abandonada para o ponto da barreira. Os policiais do Bope coletaram as informações e foram em busca dos suspeitos no meio da mata. Em um dado momento, a equipe do Bope foi surpreendida por disparos de arma de fogo e iniciou-se um confronto armado. Quatro suspeitos foram atingidos, foram levados ao Hospital Municipal de Nova Bandeirantes, mas não resistiram aos ferimentos.

Com os bandidos foram encontradas roupas militares, armas e parte do dinheiro do roubo. As buscas, iniciadas há 6 dias, vão continuar até chegar a todos os envolvidos no crime da modalidade de Novo Cangaço. A operação também continua por tempo indeterminado, com barreiras e incursões nos locais onde houve relatos de indícios e informações de presença de criminosos.

O caso do roubo às cooperativas está sob investigação da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Judiciária Civil.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet