Olhar Direto

Segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Notícias | Política MT

DOSES EXTRAS

Ozenira reúne equipe para definir “operação de guerra” para vacinação, que deve contar até com as Forças Armadas

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Ozenira reúne equipe para definir “operação de guerra” para vacinação, que deve contar até com as Forças Armadas
A espera de uma resposta em relação a quantidade de doses extras das vacinas contra a Covid-19, a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, adiantou que sua maior preocupação é com o cadastro da população que será vacinada durante essa “operação de guerra”. É que o município mantém a expectativa de que o Ministério da Saúde irá mandar doses suficientes para imunizar toda a população, o que equivaleria a 647 mil doses (no caso das vacinas com primeira dose e reforço) ou 290 mil da Jassen (dose única).

Leia também:
Profissionais aeroportuários são vacinados na tarde desta sexta-feira em Várzea Grande

“Hoje vou me reunir com a equipe. Vamos ter que intensificar o trabalho, aumentar as unidades de drive-trhu e partir para as unidades de saúde. Nossa maior preocupação está relacionada ao cadastro, pois, caso contrário, não conseguimos registrar no sistema da saúde. Vamos nos reunir para definir essa estratégia de guerra. Vamos considerar que vai chegar 300 ou 400 mil e daí estruturarmos para muitas doses, pois se for menos, nós já estamos preparados”, afirmou, ao Olhar Direto.

Vamos nos reunir para definir essa estratégia de guerra. Vamos considerar que vai chegar 300 ou 400 mil e daí estruturarmos para muitas doses

A secretária não esconde a expectativa que tais doses extras, prometidas em recompensa a realização de alguns jogos na Arena Pantanal, sejam da vacina produzida pela Johnson & Johnson, uma vez que é dose única e demandaria menor esforço para a imunização completa da população.

O governo brasileiro espera receber 3 milhões de doses da Jassen ainda neste mês, com validade até o dia 27. A Johnson & Johnson anunciou, no entanto, que a agência reguladora dos Estados Unidos aumentou de três meses para quatro meses e meio tal prazo. A Anvisa afirmou que vai se reunir nesta sexta-feira (11) com a empresa para discutir exatamente essa questão.

Ozenira ainda explica que também será necessário maior número de profissionais para a aplicação dessas doses. “Além dos já contratados, deixei contratar uma cooperativa de técnicos em enfermagem para nos auxiliar. Tato a UFMT quanto a Unic já colocou os alunos e professores a disposição, assim como o Exército e Marinha. Vindo bastante, teremos que mobilizar a cidade inteira para colaborar, mas nós vamos dar conta”.

A secretária também cita a importância da conscientização da população, em relação a vacinação. Lembra que o município já enfrentou problema de baixa adesão, já que muitos decidem escolher qual vacina tomar.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet