Olhar Direto

Terça-feira, 03 de agosto de 2021

Notícias | Política MT

cestas básicas

‘Tinha que escolher entre aglomeração ou as pessoas morrerem de fome’, justifica secretária sobre entregas

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

‘Tinha que escolher entre aglomeração ou as pessoas morrerem de fome’, justifica secretária sobre entregas
A secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, participou nesta terça-feira (22) de uma reunião após ser convocada pelo deputado estadual Ulysses Moraes (PSL) para prestar esclarecimentos sobre as entregas de cestas básicas. Na ocasião, ela foi acusada pelo deputado Lúdio Cabral (PT) de causar aglomerações para entregar as cestas. Em resposta à imprensa, Rosamaria argumentou que precisou escolher entre as aglomerações ou que as pessoas morressem de fome.

Leia também:
“Política pública de entregar cesta básica é ridículo”, critica Avalone ao citar ações do governo

“Nós temos que fazer uma escolha. Como é que eu consigo entregar cesta básica num bairro do tamanho do Pedra 90, numa cidade do tamanho de Cuiabá, que tem aproximadamente 14 mil pessoas em situação de extrema pobreza, sem aglomerar pessoas? Vocês acham que existe alguma possibilidade de a gente ir de casa em casa levar essas cestas? Eu deixo aqui a pergunta a vocês. Nós precisamos escolher. Ou nós juntamos as pessoas e entregamos as cestas da forma mais rápida possível, ou nós deixamos morrer de fome. É uma escolha bem complexa”, argumentou Rosamaria.

Veja vídeos da entrega:











Outras acusações, estas feitas por Ulysses, foram de que aliados ao Governo do Estado entregaram as cestas básicas da Setasc para se promover politicamente. O parlamentar criticou, inclusive, a presença de parlamentares nos eventos de entrega. Rosamaria, mais uma vez, negou as acusações e afirmou que o único órgão que entregou cestas foi o Tribunal de Justiça, no projeto ‘Ribeirinho Cidadão’, mas sempre acompanhado de servidores da Setasc. Ulysses afirmou, ainda, que havia um carro com cestas básicas na vaga do deputado da base do Governo, Wilson Santos (PSDB) (veja foto à direita).

“Vários veículos que não são do estado e pegaram cestas são caminhões que vem dos municípios do interior buscar as cestas, que são fretados para isso. Tribunal de Justiça que busca cestas conosco, carros do tribunal, que são cestas para levar para o ribeirinho cidadão, então tivemos sim algumas entidades. Agora, com relação, especificamente, a ele estar dizendo que tinha um carro carregado de cestas básicas na vaga do deputado Wilson Santos, ele vai ter que me mandar a foto, a gente vai ter que ver a logomarca destas cestas, se eram do Estado, porque carregar cesta básica, hoje em dia, com esta pandemia onde a necessidade de segurança alimentar é muito grande e muitas frentes têm se trabalhado nesse sentido, não significa necessariamente que sejam do governo”, defendeu.

Rosamaria ainda negou que prefeitos aliados usem as cestas básicas para se promover, e afirmou que todos os municípios receberam igualmente. “No mês de abril 83 mil cestas básicas foram para o interior, mas não foi especificamente para este ou aquele prefeito, foi para todas as secretarias de assistência social, porque a gestão da política pública de assistência social no município é feita pela secretaria de assistência social do município. São eles que sabem quem são as pessoas que estão lá todos os dias pedindo alimentos, que estão passando fome”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet